Bispo diocesano abençoa primeira pedra do Lar da Misericórdia da Batalha

O Bispo diocesano, D. António Marto, presidiu à bênção da primeira pedra da residência para idosos da Santa Casa da Misericórdia da Batalha, no passado dia 14 de Janeiro.

Na presença do provedor, Carlos Monteiro, de várias autoridades locais e algumas dezenas de irmãos desta Misericórdia, o Bispo saudou esta iniciativa que visa “acolher os mais frágeis” e considerou que “a bênção da primeira pedra é um sinal de esperança para que a obra seja levada a bom termo”. Sublinhando a importância da “tomada de consciência de que somos colaboradores de Deus na missão de servir as comunidades”, o Bispo apelidou este tipo de casas como “hino à cultura da misericórdia e da compaixão, numa época em que cresce a cultura da indiferença e do descarte dos menos produtivos da sociedade”.

A mesma mensagem foi repetida na celebração eucarística a que presidiu de seguida, no Mosteiro da Batalha, considerando que o cuidado dos mais velhos é “uma dívida de gratidão” e que um lar deve ser “não um armazém, mas espaço de vida e de integração de todos”.

Este lar, cujo nome técnico é Estrutura Residencial para Pessoas Idosas (ERPI), será construído em anexo ao CHNSC, nas Brancas, partilhando algumas das suas estruturas, como cozinha e lavandarias, cuja reestruturação constitui o primeiro passo da obra. Nesta primeira fase será, ainda, assegurada a residência a 28 pessoas. Já em processo de candidatura a fundos europeus está uma segunda fase, que possibilitará o acolhimento de 60 pessoas na ERPI, visando garantir a resposta às necessidades das freguesias da Batalha e da Golpilheira, que não têm qualquer equipamento do género.

Para já, o investimento será de cerca de 1,2 milhões de euros, contando com o apoio de entidades locais, como o Município (120 mil euros) e a Caixa Agrícola da Batalha (450 mil euros).

 

Ex-provedor presente

Uma presença especial na bênção da primeira pedra foi a do antigo provedor da Misericórdia da Batalha, António Monteiro, que é actualmente um dos utentes da unidade de cuidados continuados do Centro Hospital de Nossa Senhora da Conceição (CHNSC), que ajudou a fundar. Apesar da limitação física, foi notória a emoção com que viveu o momento e recebeu os cumprimentos do Bispo diocesano e de muitas outras pessoas presentes.

(Clicar na imagem para aceder à foto-reportagem)

Partilhar/enviar/imprimir esta notícia:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.