Contactos

JORNAL DA GOLPILHEIRA

Registo ICS 120 146

Propriedade/Editor .
Centro Recreativo da Golpilheira
Rua do Baçairo, 856
2440-234 Golpilheira
Tel. 965 022 333

Director .
Luís Miguel Ferraz (CP 5023) – LMFerraz.jg@gmail.com

Director-adjunto .
Manuel Carreira Rito (TE-395) – manuelcrito@gmail.com

Partilhar/enviar/imprimir esta notícia:

One Comment

  1. António Grosso

    Ex.mo. Sr. Diretor
    Jornal da Golpilheira

    ____________________Painel da ¨PAN AM¨ valorizado______________________

    Leitor assíduo do Vosso Jornal, chamou-me a atenção o processo de classificação em
    curso, do painel de azulejos, fabricados em Portugal, pela extinta Aleluia Cerâmica e que há longos anos se encontra a publicitar uma companhia de aviação também já desaparecida, na encosta da serra sobranceira à povoação do Reguengo do Fetal.
    Acho muito bem que se queira preservar um património já com algumas dezenas de anos e que o mesmo seja classificado como monumento de interesse público, conforme parece ser o desejo da Câmara Municipal.
    E, ao ler a citada noticia, veio-me á memória os azulejos que estavam, ou, já não, na parede da sacristia, do lado Norte, da pequena Capela do Senhor Bom Jesus dos Aflitos,
    na povoação que teve o arrojo de lançar este belo mensário, e, que, além desse tesouro, tem o túmulo de um dos Mestres de Obras (agora são arquitectos),do Mosteiro da Batalha, e também, no tecto, um suposto símbolo maçónico.
    Como acima já disse, e sendo V.Exª. um abnegado Director deste mensário, na defesa do que de bom se passa nessa freguesia, ficaria desde já muito grato, que esse jornal desse, a mais que devida publicidade, ao alto valor que esses azulejos tem que, além de serem hispano-árabes, cerca do século XIV, ou seja da mesma época da construção do Mosteiro e que dada a sua raridade e quantidade pois eram cerca de 48, e, pelo que sei, valiam, há já a uns bons pares de anos, alguns milhares de contos. Posso acrescentar que esses azulejos eram de origem árabe e supostamente fabricados à mão em Sevilha.
    Estou certo que dará a devida publicidade aos tesouros que esta pequena capela tem, o que dignificará a sua população, mostrando aos visitantes e aos emigrantes que, agora estão a revenir, os tesouros que, muitas vezes nem nos apercebemos que existem.

    Um leitor atento.

    António Pereira Grosso
    Rua Senhora do Caminho nº.16
    2440-121 BATALHA

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *