5º Grande Prémio Município da Batalha passou pela Golpilheira

5º Grande Prémio Município da Batalha passou pela Golpilheira

Com organização da Câmara Municipal da Batalha e apoio técnico da Associação de Ciclismo de Santarém, disputou-se no dia 10 de Junho, o 5º Grande Prémio Município da Batalha, aberto às categorias de elites e veteranos A, B, C e femininos. Considerada “uma das melhores e mais duras provas velocipédicas destinada a amadores”, foi disputada em 9 voltas a um circuito de 9,5 quilómetros, no total de 84,5 Kms, com 76 ciclistas na linha de partida e numeroso público ao longo da estrada a assistir e a aplaudir os ciclistas. De referir que, como tem sido hábito, parte do percurso atravessou a freguesia da Golpilheira, onde teve também alguns apreciadores da prova.

Logo nos quilómetros iniciais, três atletas saíram do pelotão, Luis Alexandre da Xyami/Fagor/Nova Vida, André Filipe dos Sintra C. Ciclismo/Viveiros V. Lourenço e Bruno Sousa da Casa do Benfica de Almodôvar/Peçalmodôvar, uma fuga que foi ganhando um tempo considerável.
No pelotão, um dos atletas mais inconformado era David Rosa da Carboom, que quando chegava às subidas impunha um ritmo forte e fazia com que o pelotão, aos poucos, fosse perdendo unidades. Na 5.ª volta, onde estava instalado o prémio de montanha, David Rosa ataca forte e só alguns atletas o conseguiram acompanhar, como Vítor Lourenço e Luís Machado dos Viveiros, Paulo Oliveira e Ivo Santos da Xyami, David Costa do C. C. Litoral Alentejano/Caixa Agrícola e Ricardo Gaspar, do C. C. Centro/Vulcal.
No pelotão, havia ficado um dos candidatos, Rui Rodrigues do Peçalmodôvar, mas, inconformado por várias vezes tentou chegar-se à frente, até que conseguiu isolar-se, tendo conseguido com o decorrer dos quilómetros apanhar o grupo de atletas da frente.
A duas voltas do fim, a fuga de três elementos que vinha desde o início foi anulada pelo grupeto perseguidor, devido ao trabalho da equipa Viveiros V. Lourenço e de David Rosa, que sempre que o terreno subia impunha um andamento muito forte. Só que Luís Alexandre (Xyâmi) contra-atacou, ganhando quase um minuto a este grupo, obrigando a um esforço suplementar aos seus adversários, vindo apenas a ser apanhado na subida após da meta. Aí, foi o seu colega de equipa, Paulo Oliveira, que, tirando partido do desgaste dos seus adversários, contra-atacou e ganhou cerca de meio minuto. Os Viveiros ainda encetaram uma perseguição, primeiro  por André Filipe, depois por Luís Machado, tentando anular a fuga e lançar a corrida para Vítor Lourenço, mas mostraram-se incapazes de anular a fuga e Paulo Oliveira conseguiu aguentar a vantagem que trazia, ganhando com 2´´ de vantagem para o 2.º classificado, Rui Rodrigues do Peçalmodôvar, que bateu ao Sprint Vítor Lourenço dos Viveiros.
Nota muito positiva para a Xyami. A equipa sedeada em S. Jorge mostrou mais uma vez ser um bloco muito forte, andando sempre na frente da corrida e conseguindo ganhá-la, apesar de estar privada de quatro importantes elementos, empenhados na Taça de Portugal de Maratonas, em Manteigas.
Célia Vieira, sem adversárias à altura, venceu na categoria feminina.

Partilhar/enviar/imprimir esta notícia:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.