>166 – Saúde

>166 – Saúde

>Saúde mental – Passatempos Por Ana Maria Henriques, Enfermeira

A saúde mental é fundamental para ter uma vida saudável e estar apto para as necessidades de adaptação e reacção na vida, quer ao nível pessoal, quer ao nível profissional.

Um modo simples para manter a saúde mental e para manter as suas capacidades cerebrais ao máximo é escolher e desenvolver uma actividade que satisfaça as necessidades (físicas e mentais) de se manter activo. Quem desenvolve uma actividade deste tipo são pessoas geralmente mais saudáveis, têm menor risco de stress, depressão e demência e são mais activos a vários níveis, proporcionando uma sensação de realização em qualquer idade.

Esta actividade toma muitas vezes o nome de passatempo ou hobby. Pode manifestar-se de várias formas, desde culinária, desporto, pintura, artesanato, escrita ou leitura, uma actividade cultural, uma nova aprendizagem ou simplesmente a organização de uma colecção. Ainda tem a vantagem de se tornar mais interessante, se for uma actividade partilhada com outros.

Neste ponto surge outra questão: qual é o melhor passatempo? Os que requerem uma especialização são mais satisfatórios, como a fotografia ou a astronomia, pois exigem empenho e compromisso, resultando num grande envolvimento e numa verdadeira paixão. Os passatempos que envolvem uma capacidade física, como caminhar, proporcionam também um bem-estar físico. Os passatempos podem ter também um objectivo comunitário, como o de organizar festas para angariação de fundos, sendo então geradores de satisfação. O passatempo ideal deve ser uma diversão (que ajuda a passar o tempo), uma paixão (que faz com que o tempo seja muito bem passado) e ter uma intenção.

Para quem iniciou agora a vida de reformado, uma possível escolha para um passatempo ideal é aquela actividade que gostava de fazer nos tempos livres. Se todas as férias o cartão de memória da máquina fotográfica ficava cheio, chegou agora a altura de investir num curso de fotografia e talvez numa máquina melhor.

Estas actividades puramente lúdicas podem também tornar-se uma fonte de rendimento para complementar a reforma. Se a carpintaria ou a costura/bordados sempre foi um interesse, o resultado da ocupação do tempo livre pode ser vendido em feiras de artesanato ou doado para instituições.

Após a reforma, também pode ser o momento ideal para iniciar uma actividade física, sendo só necessário ter em conta a condição física e os conselhos do médico assistente. Sem dúvida que caminhar é mais fácil e adequada à maioria da população.

Como mais exemplos práticos, a jardinagem pode ser considerada muito útil, na ajuda e conselhos aos vizinhos e familiares. A astronomia pode ser um mundo novo a descobrir na companhia dos netos. Uma colecção de algo tão estranho como pacotes de açúcar, pode terminar num museu.

Normalmente, os passatempos são vistos como algo que ajuda a passar o tempo, mas também desempenha um papel importante na saúde e bem-estar dos indivíduos, nomeadamente idosos. Pode até reduzir a tensão arterial e retardar o aparecimento de Alzheimer.
Partilhar/enviar/imprimir esta notícia:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.