>Revista do Ano: A vida da Golpilheira em 2009

>Revista do Ano: A vida da Golpilheira em 2009

>Janeiro
No primeiro mês de 2009, em que iríamos completar os primeiros 25 anos da criação da Freguesia da Golpilheira, fomos espreitar as obras da nova sede da Junta. Já se via a estrutura básica do edifício e as obras seguiam a todo o fôlego. Falámos ainda das festas de Natal das nossas escolas, do concurso de presépios da Golpilheira, da nova direcção dos Bombeiros Voluntários da Batalha constituída apenas por mulheres, do concerto jazz de Marta Hugon no auditório municipal e, no mesmo local, da formação sobre a doença de Alzheimer promovida pela Cáritas Diocesana de Leiria-Fátima.

Fevereiro
Em Fevereiro, o destaque foi para as “imagens do Carnaval”, com reportagem dos principais eventos na Golpilheira e na Batalha, sobretudo protagonizados pelos meninos e meninas das nossas escolas. Foram também chamados à primeira páginas assuntos como a visita e os parabéns da ASAE ao Restaurante Etnográfico da Golpilheira, o lançamento de oito “medidas anti-crise” pelo município da Batalha, os novos e “baratos” serviços no hospital das Brancas, o anúncio da 7.ª edição do Passeio TT Anjos sobre Rodas, e uma homenagem a duas figuras de proa da nossa História: o Padre António Vieira e Nuno Álvares Pereira, com santificação marcada para Abril.

Março
A reportagem deste mês foi sobre o 7.º Passeio “Anjos Sobre Rodas”, que encheu a Freguesia com a festa do todo-o-terreno, mas a primeira página recebeu em grande plano uma imagem feita por uma menina da escola da Golpilheira, para apresentar um caderno especial sobre “A árvore e a Água”, em que os mais pequenos foram os redactores e ilustradores principais. Demos nota também da passagem do contador de histórias Jorge Serafim pela nossa colectividade, dos 20 anos da Rádio Batalha, da conferência do Bispo diocesano na paróquia, do novo livro de Saul Gomes sobre Vinhos e História na Alta-Estremadura, e da passagem da Golpilheira às meias-finais das taças distritais de seniores e juniores de futsal feminino.

Abril
Estava a decorrer nesta altura uma limpeza nas margens do rio Lena, junto à Canoeira. A esse propósito, perguntávamos se “o povo voltará a lavar no rio?”, chamando a atenção para a necessidade de um olhar mais atento de todos, instituições e pessoas, para a preservação deste nosso importante recurso hídrico. Ainda em Abril, entrevistámos o presidente António Lucas a propósito da candidatura a mais um mandato na Câmara Municipal, publicámos o programa de mais uma Semana da Juventude da Batalha com Rita Redshoes a encabeçar o cartaz, e fazíamos festa com o futsal feminino do CRG: “seniores são tricampeãs e vão à final da Taça Distrital e à Taça Nacional; juniores ganham Taça Distrital e (serão) pentacampeãs”.

Maio
Em Maio, o edifício da Junta estava quase pronto e anunciava-se a data de inauguração para o dia 14 do mês seguinte. Voltando ao desporto, “Golpilheira Ganha Tudo” resumia o cenário das conquistas do futsal feminino, nas taças e campeonatos distritais de seniores e juniores. Informámos também que a Assembleia Municipal tinha dado mais um passo para a construção do pavilhão desportivo na nossa freguesia, ao declarar o projecto de “utilidade pública” para desafectação de uma parcela de terreno em REN. Destaque ainda para a “adopção” de um troço do rio Lena por alunos da Secundária da Batalha num projecto ambiental da SIMLIS, para os 31 anos dos Bombeiros da Batalha e para o programa da FIABA.

Junho
A obra há muito esperada foi inaugurada no dia 14 de Junho, com uma enchente de povo num dia marcado pela festa. A nova sede da Junta da Golpilheira apresentou-se com todas as condições de modernidade para dar resposta às necessidades locais, num ano em que se completavam os 25 anos sobre a criação da Freguesia (31 de Dezembro de 1984). Demos conta também neste mês de uma assembleia-geral com eleições para os corpos gerentes do CRG que se revelou muito especial, falámos do caso mediático do “golpilheirense que votou duas vezes” e anunciámos a festa dos 40 anos da nossa associação.

Julho
Em Julho destacámos uma reunião que juntou as duas comissões das igrejas da Golpilheira com mais algumas pessoas preocupadas com o futuro da comunidade cristã. “É preciso renovar a igreja e a Igreja”, dizíamos em referência à necessidade de obras na igreja de Nossa Senhora de Fátima e também de pensar formas de motivar a maior união entre todos, ponderando-se inclusive a união das duas comissões numa única equipa responsável pelo património religioso da freguesia. A ideia ficou a pairar… Neste mês saiu a reportagem da festa no CRG e os programas das festas da Golpilheira, S. Bento e Batalha, fizemos uma entrevista ao professor Manuel sobre a escola e revelámos o lançamento da equipa de veteranos de futebol do CRG.

Agosto
Em plenas férias, começámos a pensar o ano lectivo seguinte, perguntando: “(Que?) Educação sexual obrigatória”. O Governo aprovou uma lei para se iniciar neste ano a educação sexual em todas as escolas, mas os professores e os pais não tinham sido minimamente preparados. Sendo um assunto tão importante, achámos por bem alertar os leitores para o que poderia vir aí… a não ser que tudo não passasse do papel. Parece que estávamos a adivinhar. A edição trazia ainda reportagens das festas de Verão e um caderno especial sobre São Nuno de Santa Maria, com um texto histórico de Saul Gomes e a nota pastoral da Conferência Episcopal Portuguesa.

Setembro
Em Setembro, o Jornal da Golpilheira anunciou uma iniciativa que pretendia preparar os eleitores para as autárquicas que se aproximavam e, ao mesmo tempo, promover a discussão sobre o futuro da Freguesia, neste ano de comemoração dos seus 25 anos: um debate com todos os cabeças de lista às eleições para a Junta, intitulado “Golpilheira 25 Anos!”. Relatámos também o “regresso às aulas na (quase) normalidade”, publicámos a alocução de Saul Gomes nas comemorações da Batalha de Aljubarrota, resumimos a carta “Ir ao coração da Igreja” do Bispo diocesano para este ano pastoral, e entrevistámos o atleta golpilheirense Olivier Pedroso, que acabara de ingressar no Centro de Alto Rendimento do Jamor.

Outubro
Na edição em que o Jornal comemorou os 13 anos de fundação, o destaque foi para o resumo das principais ideias veiculadas pelos candidatos à Junta no debate “Golpilheira 25 Anos!”. A palavra “futuro” marcou as intervenções, corroborando a dinâmica construtiva que esteve na origem desta nossa iniciativa. Quanto às eleições, publicámos os resultados das legislativas e das autárquicas no Concelho e na Freguesia, onde o PS levou a melhor a nível nacional, mas o PSD dominou localmente. Em ano comemorativo, a 16.ª edição da Semana Cultural da Golpilheira foi recheada de eventos para todos os gostos, desde os almoços dos idosos e dos amigos, aos colóquios, sessões de cinema, arraiais populares e noite de moda.

Novembro
Em Novembro, anunciava-se mais uma iniciativa do Jornal da Golpilheira, no âmbito das comemorações dos 25 anos da Freguesia. Iríamos editar um livro com 113 documentos históricos recolhidos, transcritos e analisados pelo historiador Saul António Gomes. Pretendia-se uma edição de luxo, com qualidade gráfica e de conteúdos para passar a ser também um marco cultural de referência na história desta novel freguesia mas tão antiga povoação. Faltava ainda recolher apoios para concretizar a obra. Neste mês, a tomada de posse dos novos executivos locais, com o apelo ao “funcionamento ordeiro e colaborante dos seus membros”, e várias iniciativas culturais e desportivas marcaram a nossa primeira página.

Dezembro
O nosso livro ganhou forma e granjeou apoios: o Município da Batalha louvou a iniciativa e decidiu por unanimidade co-editar a obra connosco, e outros mecenas aceitaram financiar o projecto, que deveria ficar pronto no final de Janeiro de 2010. No mês do Natal, um caderno especial foi preenchido com a mensagem do Bispo, a reportagem das muitas festas para as nossas crianças e um trabalho sobre o tema do “presépio”. Falámos ainda do descerrar de uma lápide pela Comissão da Igreja da Golpilheira a agradecer à família Coelho Pereira a doação de terrenos, do orçamento camarário para o novo ano, da formação de atletas nas escolas do CRG e da aventura de um golpilheirense na 12.ª edição das “24 Horas TT” de Fronteira.

Partilhar/enviar/imprimir esta notícia:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.