>Campeonato Distrital de Futsal Feminino – Divisão de Honra

>Campeonato Distrital de Futsal Feminino – Divisão de Honra

>Pocariça – 3
Golpilheira – 5
Encontro disputado no passado dia 12 de Fevereiro, no pavilhão “A Portuguesa”, na Pocariça. Normalmente, é uma deslocação difícil, uma vez que a equipa da Pocariça se agiganta quando defronta a nossa. Este jogo não fugiu à tradição. Começou melhor a Golpilheira, trocando muito bem a bola, tendo desta forma o controlo do jogo. Foi com naturalidade que obtivemos o primeiro golo, por Rita Eusébio. Aberto o marcador, o jogo começou a ter mais espaços e por pouco não chegámos ao segundo. A equipa da casa começou a reagir bem e na primeira oportunidade igualou o marcador. Com equilíbrio no marcador e também nas iniciativas de jogo, estava lançado um encontro da parada e resposta. Numa jogada de contra-ataque, a Pocariça foi feliz, colocando-se em vantagem, beneficiando dum auto-golo. A perder pela diferença mínima, criámos diversas oportunidades, mas a bola não entrava. Até que numa excelente jogada, Carolina, descaída pelo lado esquerdo, fintou a guarda-redes e igualou a partida a duas bolas. Era um jogo no qual não podíamos ceder pontos e as nossas atletas sabiam-no muito bem. Fomos para intervalo empatados.

A segunda parte não começou muito bem, já que na transformação de um livre a equipa da casa colocou-se novamente em vantagem. Mais uma vez com a vantagem mínima, a Pocariça refugiou-se na defesa, explorando de quando em vez o contra-ataque. Notava-se por esta altura uma acentuada fadiga das jogadoras da casa, provocado pelas poucas alternativas de banco. Já Teresa Jordão, a nossa treinadora, aproveitou da melhor forma a rotatividade das nossas atletas. Quanto mais se caminhava para o fim, mais a fadiga da Pocariça se acentuava. O tempo ia passando e apesar das flagrantes oportunidades a bola teimava em não entrar. Mais frescas, as nossas jogadoras atacavam incessantemente, partindo para uma vitória justa. Carolina, na execução espectacular de um livre, fez o empate. Jessica Pedreiras e Irina fizeram os nossos 4.º e 5.o golos, garantindo assim os três pontos para a nossa equipa.

Quartos de final da Taça Distrital Senior

Golpilheira – 5
Vidais – 2
Eliminatória disputada no dia 5 de Março, no pavilhão da Batalha, entre equipas que se conhecem há bastantes anos e que sabem muito bem o que devem fazer para ganhar. E, para aspirar pela final deste troféu, tornava-se indispensável a vitória. A nossa equipa começou por controlar o jogo, criando várias situações de perigo, resolvidas pela corajosa guarda-redes dos Vidais. No entanto, por muito que tivesse defendido, não conseguiu deter um remate cruzado desferido por Rita Eusébio, resultando assim o nosso primeiro golo. Até ao intervalo, continuou o domínio da nossa equipa, mas o resultado não se alterou.

No segundo tempo, a nossa equipa entrou um pouco mais apática. Desta apatia tirou partido a equipa forasteira, que marcou dois golos quase de rajada. Por esta altura, as nossas jogadoras sentiram que não podiam continuar a facilitar. Teresa Jordão fazia diversos reajustamentos, que deram quase de imediato os seus frutos. Em duas jogadas quase a papel químico, pela ala esquerda, primeiro com Carolina a cruzar e Jéssica Pedreiras a não desperdiçar, depois com Licas a cruzar e Carolina a marcar o nosso terceiro golo. Com a moral em alta e devido à sua persistência, Jéssica Pedreiras marcou o nosso quarto golo. Para terminar, Sandra Silva marcou de forma irrepreensível um livre directo.

Meia-final da Taça Distrital Júnior

Fátima – 0
Golpilheira – 1
Estavam frente a frente as finalistas da Taça da época passada, cuja vantagem foi para Fátima. Esta meia-final foi disputada no dia 13 de Fevereiro, no pavilhão do CEF. A vitória neste encontro garantia a passagem à final do troféu, na qual estivemos presentes nas últimas seis temporadas, com três vitórias e três derrotas. Foi um jogo bem disputado, com notas muito positivas para ambas as equipas. As primeiras oportunidades de golo foram da nossa equipa. No entanto, o CEF conseguiu equilibrar, mas nesta altura surgiu a grande eficácia e segurança da nossa guarda-redes Juliana.

Este encontro tinha de ficar decidido no próprio dia. Apesar do excelente jogo das duas equipas, terminou empatado a zero bolas. Houve necessidade de se recorrer ao prolongamento de 10 minutos, divididos em duas partes de 5. Foi no seguimento de um canto, marcado para o coração da área, onde apareceu Rita muito oportuna a obter o único golo da partida. Com esta vitória, vamos defrontar no dia 27 de Março, no pavilhão da Batalha, pelas 15h00, a equipa de Segodim.

Manuel Carreira Rito

Partilhar/enviar/imprimir esta notícia:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.