170 – Combatentes

170 – Combatentes

Coluna da responsabilidade do Núcleo da Batalha da Liga dos Combatentes

PUB
Ad 13

Vantagens de ser sócio
“O que é que eu ganho em ser sócio? Quais são as minhas regalias? O que é que eu beneficio com isso?” Estes são exemplos das interrogações que quase sempre são dirigidas a quem propõe a outro cidadão a adesão deste, como sócio, a uma qualquer agremiação, associação, colectividade ou instituição social sem fins lucrativos.
Ou seja: à partida, a primeira reacção da maioria dos abordados é considerarem uma proposta destas uma espécie de negócio, que só farão se ficarem a ganhar com este.
É claro que, logo a seguir, a maioria cai em si e acaba por compreender que ser sócio de uma instituição deste género não é um mero negócio mas, sim, uma forma de ser solidário com uma causa, na sua génese altruísta e desinteressada. Isto sem embargo de, não raro, os seus associados, que são o pilar da sua sustentação, poderem vir a ter, para além da satisfação pessoal de estarem a ajudar algo ou alguém, também alguns benefícios materiais.
A Liga dos Combatentes é uma instituição equiparada a IPSS que, prioritariamente, visa exactamente tentar ajudar os combatentes com maiores carências e a quem a sociedade, em geral, votou ao ostracismo, olvidando os sacrifícios que estes fizeram pela Pátria. Sacrifícios que, em tantas e tantas situações, culminaram com sequelas físicas e mentais que os vão acompanhando até ao fim dos seus dias, isto sem falar nas dezenas de milhares que perderam a vida nos teatros de guerra, recaindo as consequências de tão infausto desenlace sobre os familiares.
Ora, a principal fonte de rendimentos de que a Liga dispõe para procurar atingir tais objectivos advém das quotizações dos seus sócios que, paulatinamente, se vão inscrevendo como tal, nos já mais de 80 Núcleos, implantados no território nacional.
Sabendo, pois, os sócios e dirigentes dos Núcleos que, em qualquer destas condições, estamos a ser solidários para com os nossos camaradas que vivem em pior situação económica e social do que nós, não devemos ter qualquer prurido em tentarmos ir ainda um pouco mais além, designadamente procurando trazer até nós novos associados, sejam ex-combatentes ou não.
Para dar exemplo público desse empenhamento, a actual Direcção do Núcleo da Batalha aproveita a oportunidade de dispor deste privilegiado espaço no Jornal da Golpilheira para exortar os golpilheirenses, em particular, e os batalhenses, em geral, a tornarem-se sócio da Liga dos Combatentes. Acreditem: se o fizerem, irão colaborar numa causa justa e altruísta!

P.S. – Parabéns à Junta de Freguesia do Reguengo de Fetal por ter mandado restaurar o monumento de homenagem aos seus combatentes e tê-lo reinstalado em local mais acessível, visível e arejado.

Partilhar/enviar/imprimir esta notícia:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.