Editorial 257 – Desabafo

Editorial 257 – Desabafo

Sejamos realistas: quase metade dos portugueses está-se nas tintas para isso de quem os governa. Desiludidos ou apenas desinteressados, as desculpas do costume já não colhem. “Estava um dia de praia!” A sério? E a melhor de todas: “São todos iguais!” A sério? Entre 21 opções, serão todos iguais? Imaginando a distribuição dos votos dessa metade de portugueses pelos pequenos partidos, dá para ver que o Parlamento dificilmente seria igual ao que tem sido.

Com esta lente, há que olhar para a construção social de novas formas. Que significam as manifestações, greves e queixas em geral? Um país em acção, ou meia dúzia de agitadores esporádicos e sem expressão. Se falta a gasolina nas bombas ficam todos aflitos, mas, reposta a normalidade, volta tudo à letargia e anestesia. Se todos os que foram a correr encher barricas de gasóleo tivessem ido votar… o cenário seria bem diferente. Se todos os que vêm ao facebook chamar nomes a cromos como o Trump e o Bolsonaro fossem votar… o cenário seria bem diferente.

Entretanto, a elite do costume bate palmas e há até quem grite vitória. Pergunto: continuarão a falar com os portugueses como se todos estivessem interessados no que eles dizem, ou tomarão finalmente consciência de que são um fracasso enquanto mobilizadores sociais? E vão finalmente pensar menos nos amigos do costume e mais em como envolver a todos na vida social que é de todos? Duvido. Mas espero.

Convite aos 23 anos

O seu Jornal da Golpilheira assinala nesta edição o 23.º aniversário. 23 anos depois de um sonho que era loucura juvenil, uma edição especial, com 40 páginas, serve para mostrar que acreditamos ainda no futuro. Mas o futuro é dos jovens, e seria importante surgirem rostos novos para pegarem e melhorarem este projecto. A dois anos das bodas de prata, fica o desafio… há por aí juventude com vontade e coragem para assumir o leme deste barco? Cá vos esperamos!…

Partilhar/enviar/imprimir esta notícia:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.