Câmara da Batalha reabre os mercados municipais e retoma o horário normal dos cemitérios

A Câmara da Batalha vai avançar com a reabertura gradual dos vários serviços municipais, em articulação com as medidas que o Governo for tomando e com a garantia de cumprimento das regras de segurança, entre as quais o distanciamento social e o uso obrigatório de máscaras de protecção.

Entre as decisões já tomadas, destaca-se a reabertura dos cemitérios, no domingo 3 de Maio, e dos mercados da Batalha e de São Mamede, a partir de segunda-feira, 4 de Maio. Seguem-se, progressivamente, os serviços de atendimento presencial da Loja do Cidadão e demais serviços de atendimento municipal. Só em Junho, conforme a evolução epidemiológica, se equacionará a possibilidade de retoma de funcionamento de alguns equipamentos culturais e desportivos.

“O ‘desconfinamento’ não significa, por muito e longo tempo, voltar à normalidade”, alerta o presidente da Câmara, sublinhando que “vamos ter de usar máscara para ir ao mercado ou para ir à escola” e que “estes equipamentos vão ter uma lotação reduzida e níveis de higienização superiores aos que tinham”.

Segundo Paulo Santos, “o próximo desafio é a retoma das actividades económicas, mantendo as empresas, os postos de trabalho e os rendimentos”, pois “é essencial que os agentes económicos saiam desta fase na melhor situação possível para poderem ser parceiros na fase de relançamento da economia local”. E adianta que “a Câmara Municipal tomou várias medidas de apoio às famílias e às empresas, tendo também assegurado o apoio na distribuição de equipamentos de protecção a toda a população e empresas que o solicitaram, num projecto inovador já em curso desde Março, o que permitiu antecipar medidas e hábitos de protecção no contexto social e empresarial”.

Em nota enviada à imprensa, a autarquia informa que “garante igualmente o apoio ao reinício das aulas, através da disponibilização dos meios tecnológicos para o ensino à distância, e disponibilizou testes à Covid-19 a todas as entidades que estão na linha da frente na gestão da pandemia, designadamente aos Bombeiros Voluntários, forças de segurança e instituição de apoio social”.

Partilhar/enviar/imprimir esta notícia:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.