Comissão da Golpilheira faz obras na igreja e no salão

Comissão da Golpilheira faz obras na igreja e no salão

A Comissão da Igreja da Golpilheira levou a cabo mais algumas obras para melhoria das condições no principal templo da freguesia.
A principal foi a substituição da porta lateral, que apresentava algum desgaste e não oferecia as medidas necessárias para acessibilidade a pessoas com mobilidade reduzida, por exemplo, em cadeira de rodas. Foi pedido o projecto ao arquitecto da obra, Humberto Dias, que aconselhou uma porta de vão único, com inclusão de vitral, tendo em conta a fachada existente e a necessidade de mais luminosidade na zona mais escura ao fundo da igreja. O desenho do vitral foi oferecido pela artista Sílvia Patrício, autora dos restantes vitrais, que optou pelo prolongamento das linhas geométricas da janela que fica na mesma linha, por cima da porta.
Outro problema prendia-se com a deficiente protecção do interior quanto à luz, calor e raios UV, nomeadamente, na zona do presbitério, com riscos para a preservação das imagens de arte sacra existentes, bem como causando desconforto térmico para os utilizadores. Assim, foram estudadas várias opções, tendo-se optado pela colocação de películas exteriores nos vidros da clarabóia, que cortam 99% dos raios UV, 70% do calor e cerca de 50% da luminosidade. A obra foi executada por empresa da especialidade, com as devidas condições de segurança e garantias.
Recordamos que o programa de vitrais está completo e foi também substituída toda a cantaria de rodapé e escadas da fachada principal. Do projecto inicial, está ainda por realizar a certificação da instalação eléctrica de todo o edifício, incluindo as salas de catequese, e a climatização/ventilação do espaço da igreja, cujo estudo está em curso.

Mais segurança no salão

Há dois anos que não tínhamos festas e o retomar veio revelar algumas condições legais novas, a que tivemos de responder, nomeadamente, no âmbito da segurança na utilização do salão e também do espaço exterior, para a emissão das respectivas licenças.
Assim, tivemos de realizar um Plano de Emergência, que identificou um conjunto de obras necessárias e a aquisição de extintores, sinalética e outros equipamentos de protecção e segurança para todo o recinto. A intervenção mais onerosa foi a abertura de portas de emergência e respectivas rampas e escadas de acesso, em ambos os pisos, bem como o asfaltamento do solo anexo ao espaço, para permitir a livre circulação de pessoas. No projecto de obras, que ascendeu a cerca de 27.000 euros, associou-se a esta finalidade a melhoria das condições do recinto onde se realizam com regularidade festas e encontros de confraternização, por vezes, com várias centenas de pessoas.
Ainda sob o efeito dos condicionamentos da pandemia, que obrigaram ao cancelamento de eventos e, consequentemente, à reduzida realização de receitas, estas obras surgem numa altura complicada. Mas porque as consideramos urgentes e necessárias, decidimos executá-las desde já, tendo submetido candidatura de apoio ao investimento junto da Câmara Municipal e contando, como sempre, com o generoso apoio da população. O saldo da recente festa em honra do Senhor Bom Jesus dos Aflitos será também uma preciosa ajuda. A todos agradecemos o apoio!

A Comissão da Igreja

Partilhar/enviar/imprimir esta notícia:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.