Golpilheira honrou o padroeiro Senhor Bom Jesus dos Aflitos com festa gigante

Golpilheira honrou o padroeiro Senhor Bom Jesus dos Aflitos com festa gigante

A festa em honra do Senhor Bom Jesus dos Aflitos animou a Comunidade Cristã da Golpilheira, nos dias 30 de Julho a 1 de Agosto, com uma das maires enchentes de sempre. Os festeiros de 2022 foram os quarentões de 1980, 1981 e 1982, pois estavam dois anos retidos pela pandemia, e deram excelente resposta à fome de festejos da população.
A animação começou muitos dias e semanas antes para eles e muitos outros voluntários que foram preparando tudo, à mistura com muito trabalho que dá montar este arraial. Levantar o mastro, colher murta e fazer o cordão, instalar os arcos, a iluminação e decoração, as estruturas de bares, quermesse e outros espaços, a preparação de comes-e-bebes, a preparação das celebrações, e este ano algumas preocupações adicionais e obras de última hora para cumprir a legislação de segurança, tudo acaba por valer bem a pena, quando se vêem milhares de pessoas a celebrar, a festejar, a conviver em alegria.

Ver fotos:
2022-07-22 a 29 Preparação Arraial Senhor dos Aflitos
2022-07-26 Missa e Procissão de Nossa Senhora
2022-07-30 Festa do Senhor Bom Jesus dos Aflitos – Sábado
2022-07-31 Festa do Senhor Bom Jesus dos Aflitos – Domingo
2022-08-01 Festa do Senhor Bom Jesus dos Aflitos – Segunda-feira
2022-08-02 Festa… o dia seguinte

Este ano, por proposta do pároco, fez-se uma noite de preparação espiritual, com confissões, Missa e uma procissão de velas em honra de Nossa Senhora de Fátima, na terça-feira anterior, que contou com a participação de algumas dezenas de fiéis.
Na noite de sábado, tudo estava preparado e o restaurante recebeu o primeiro teste, com várias rodagens de lotação esgotada, o que se verificou também no domingo e, mais ainda, na segunda-feira. FV Music, Banda K Preta e Banda Kroll garantiram a animação de cada uma das noites, bem como o DJ Rider, pelas madrugadas do primeiro e último dias.
Apesar do cansaço, no domingo, as 11h30, lá estavam todos, cerca de meia centena de festeiros, na Missa da festa, com uma igreja repleta de outros fiéis. Este ano, com participação especial do padre João da Felícia, missionário golpilheirense da Consolata, que já não vinha do Brasil visitar a sua terra há meia dúzia de anos. Seguiu-se a procissão em redor de ambas as igrejas, com as imagens do Senhor Bom Jesus dos Aflitos, do Sagrado Coração de Jesus e de Nossa Senhora de Fátima, que se veneram nesta igreja. Seguiam também as bandeiras, o Santo Lenho sob o pálio, os andores de ofertas e muito povo, com ritmo marcado pela Banda Filarmónica de S. Tiago dos Marrazes. Esta acompanhou também a tradicional saudação ao Padroeiro, cuja bandeira desceu da igreja de Nossa Senhora de Fátima até à sua igreja primitiva, levado pelo grupo dos festeiros, na tarde de domingo. Logo depois, foi a vez do rancho folclórico “As Lavadeiras do Vale do Lena” voltarem também a actuar na sua terra, depois da pandemia.
Segunda-feira voltou a festa, com Missa pelos festeiros seguida de jogos tradicionais e a noite a terminar com a animada corrida de cântaros, com o recinto apinhado de gente como já não se via há muitos anos.
Não pôde haver fogo de artifício, devido ao risco de incêndio, mas nem por isso a festa deixou de ser grandiosa. Estão todos de parabéns!
Para o ano há mais, tendo o grupo de 1983 agarrado a bandeira, com o convite aos presentes a que os ajudem, que são menos. Convidam-se todos os nascidos naquele ano, sejam nascidos, residentes ou até amigos da Golpilheira, a juntarem-se ao grupo.
LMF

Partilhar/enviar/imprimir esta notícia:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.