>Campo Militar de S. Jorge reúne parcerias

>Campo Militar de S. Jorge reúne parcerias

>A Fundação Batalha de Aljubarrota (FBA) celebrou um protocolo de colaboração com a Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (FLUC), no passado dia 15 de Janeiro, no Campo Militar de São Jorge, em Porto de Mós, tendo como objectivo “alargar o conhecimento sobre o acontecimento único que foi a Batalha de Aljubarrota, bem como a dinamização cultural deste local, aproveitando as sinergias entre estas duas entidades”. Na cerimónia marcaram presença meia centena de pessoas, entre as quais, os presidentes das câmaras municipais da Batalha, de Porto de Mós e de Alcobaça.
“O projecto de recuperação e valorização do Campo de São Jorge deverá necessariamente estar sempre ligado a uma sólida vertente cultural e de investigação histórica, razão pela qual o estabelecimento de um trabalho conjunto, de longo prazo, com a Universidade de Coimbra, se afigura extremamente oportuno e promissor: oportuno, pois verifica-se antes da inauguração do Centro de Interpretação da Batalha de Aljubarrota, o que permitirá a sua contribuição para este projecto; promissor, pois para além da Universidade de Coimbra ser, dentro das melhores universidades portuguesas, a que mais próxima se encontra do Campo de São Jorge, dispõe também dos recursos técnicos e humanos necessários para a investigação a realizar no campo de Batalha de Aljubarrota”, salientaram em comunicado os responsáveis da fundação.
Segundo o acordo, a FLUC oferecerá aos seus graduados e pós-graduados a possibilidade de colaborarem com a FBA, através de estágios profissionalizantes, enquadrados na formação concedida pela universidade, enquanto que a fundação facultará aos docentes, investigadores e estagiários da faculdade o acesso a informação e documentação, prestando apoio à realização de trabalhos de investigação nos seus domínios de conhecimento. Paralelamente, ambas as instituições colaborarão na “recuperação e valorização deste e de outros campos de batalha de interesse relevante para a formação e consolidação de Portugal, como país livre e independente”.

Centro de Interpretação
No contexto deste evento, Alexandre Patrício Gouveia, presidente da FBA, e Lúcia Gonçalves de Brito, coordenadora do Centro de Interpretação que está a ser implementado no local, dirigiram uma visita às instalações, onde apresentaram os objectivos dedicados a cada espaço. Estes responsáveis anunciaram um projecto a realizar em parceria com a Câmara Municipal da Batalha, da criação de um Centro de Multimédia na primeira posição do exército português, a construir na Quinta do Fidalgo, na Batalha. “Serão dois pontos de atracção a concretizar, sempre com o apoio e orientação da comunidade científica e cultural portuguesa”, referiu o presidente da fundação, reiterando a convicção de que “este será o principal ponto de turismo cultural em Portugal”.

Partilhar/enviar/imprimir esta notícia:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.