>25º Festival “Música em Leiria”

>25º Festival “Música em Leiria”

>À conquista do público do futuro

O Festival Música em Leiria tem como objectivo conquistar hoje o público do futuro, defendeu Miguel Sobral Cid, director artístico do certame, que este ano comemora as bodas de prata. Assim, o programa da 25.ª edição do festival, que é a maior e mais antiga realização cultural regular do País, contempla esta intenção claramente assumida, designadamente com o espectáculo de teatro musical “O Piano e os seus amigos”, uma produção do projecto educativo “Descobrir a Música na Gulbenkian”, que é dedicada aos mais novos. O director do Festival Música em Leiria admite que “se queremos ter um novo público, é preciso começar a formá-lo”, justificando a importância da conquista das escolas e dos seus alunos, designadamente através das diversas parcerias que o Orfeão de Leiria / Conservatório de Artes promove. Também Henrique Pinto, presidente da direcção do Orfeão, acredita que “vamos ter 700 crianças a assistir ao concerto” do dia 15 de Junho, no renovado teatro José Lúcio da Silva.
“Comemorar os 25 anos de forma digna”, contando com “figuras de grande proeminência da música internacional”, é o objectivo do director artístico do Festival, que engloba ainda na sua programação a estreia absoluta da obra “Paraíso”, a primeira da Companhia Olga Roriz, em co-produção com o Teatro S. Carlos, e um ensaio do pianista Sequeira Costa, dedicado à obra de Chopin. Do programa, muito ecléctico, constam ainda algumas novidades absolutas em Portugal, como a fadista Ana Quintans, o novo agrupamento alemão NeoBarock e a prestigiada Orquestra Sinfónica de Varsóvia.
De referir que a abertura oficial do Festival Música em Leiria será marcada pela inauguração de uma estátua da autoria de Abílio Febra, a instalar junto ao Orfeão de Leiria, que ilustra os temas da música e da dança, as duas das valências desta instituição.

Dois concertos na Batalha
A decorrer de 31 de Maio a 24 de Junho, o Festival Música em Leiria levará concertos a Leiria, no teatro José Lúcio da Silva, à Batalha, no Mosteiro de Santa Maria da Vitória, e a Porto de Mós, na igreja de S. Pedro. Na apresentação do programa, António Lucas, presidente da Câmara da Batalha, teve oportunidade de salientar a importância das parcerias desenvolvidas com o Orfeão de Leiria, permitindo ao nosso município receber, num cenário histórico concorrente às 7 Maravilhas de Portugal, dois espectáculos deste festival.
O primeiro será no próximo dia 8 Junho, pelas 21h30, com uma apresentação de guitarra por Dejan Ivanovic (foto). “É homenageando Andrés Segóvia, figura central da Guitarra do século XX e de quem se assinala em 2007 a passagem dos 20 anos da sua morte, que o guitarrista croata Dejan Ivanovic apresenta um programa inteiramente preenchido com obras dedicadas àquele mestre espanhol, algumas em primeira audição nacional, outras em estreia mundial”.
O segundo será no dia 22 de Junho, pelas 21h30, intitulado “As Sementes do Fado – As Origens do Fado na Modinha Portuguesa do Século XVIII e XIX”. A voz de Ana Quintans (foto), “uma das mais recentes e felizes descobertas do canto português”, a guitarra portuguesa de Ricardo Rocha e o cravo e direcção de Marcos Magalhães compõe estes “Músicos do Tejo”, que prometem, “não a típica fadista de xaile pelos ombros, mas a Modinha, forma musical genuinamente portuguesa, que estará no centro das atenções: a sua génese, as suas influências, os seus contributos, lançando um novo olhar sobre um importante repertório da história da música portuguesa”.
Mais informações em: www.orfeaoleiria.com

Partilhar/enviar/imprimir esta notícia:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.