>Parecer do executivo sobre a permanência de farmácia na Freguesia

>Parecer do executivo sobre a permanência de farmácia na Freguesia

>Em reunião de executivo de Freguesia realizada em 24 de Maio de 2007, ficou deliberado por unanimidade a redacção do seguinte parecer sobre a manutenção do serviço de farmácia na Freguesia da Golpilheira.
1. Face aos acontecimentos de Janeiro de 2006, a população da Golpilheira trouxe à rua a sua indignação pelo fecho de um serviço que acompanhava o desenvolvimento da Freguesia há 18 (dezoito) anos.
2. Desde essa data que a Junta de Freguesia manifestou total discordância com a decisão do Infarmed, em autorizar a transferência da Farmácia existente para outra freguesia, não acautelando a instalação de uma outra em substituição.
3. Consideramos que uma freguesia que conta com cerca de 1.870 (mil oitocentos e setenta habitantes), e que mantém dos mais altos índices de crescimento do concelho (acima da média nacional), deveria merecer a imprescindível existência de uma Farmácia.
4. Para que a população não fique desprovida do serviço de Farmácia, até ser possível a instalação da nova, é em absoluto necessário que se crie um posto Farmacêutico móvel.
5. Considere-se ainda a franja de população idosa que não tem meios ao dispor para deslocação fora da freguesia, até porque o serviço de transporte público é deficiente e não serve em horários regulares.
6. A existência da Extensão de Saúde na freguesia a funcionar em pleno desde meados dos anos 80, é um valor acrescentado à Freguesia que deve ser acompanhado de um serviço de farmácia regular e de horário alargado, só permitido com o serviço actual ou com a instalação de uma farmácia efectiva na Freguesia.

Golpilheira, 25 de Maio de 2007
O Presidente da Junta de Freguesia,
Carlos Alberto Monteiro dos Santos

Partilhar/enviar/imprimir esta notícia:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.