>Livros – Junho 2008

>Livros – Junho 2008

>O peixe que gostava de se pentear
Vasco de Sousa
Ilustração Sónia Cântara
Papiro Editora
Era uma vez uma casa muito grande….
Era uma vez um menino chamado Paulo…
Era uma vez um peixe chamado Janota que gostava de… se pentear?…
Era uma vez uma amizade cheia de aventuras entre o Paulo e o Janota…
Era uma vez…

Os três amigos sonâmbulos
Ana Sofia Leitão
Ilustração Marta Batista
Editora Antígona
Três amigos de cantos diferentes do Mundo encontram-se no reino do sonho para uma aventura mágica, ilustrada com fantasias de algodão doce. Uma bela história de amizades, aventuras e a fechar com saudades do reencontro…

Camila – Mais forte que o cancro é o ser humano
Ana Gonçalves
Papiro Editora
“Destina-se este livro a apresentar, aos leitores em geral, em linguagem facilmente acessível, os factos essenciais acerca do cancro da mama: a sua frequência, condições que predispõem para o seu aparecimento e sintomatologia e as medidas preventivas que devem ser tomadas por todas as pessoas que o queiram evitar. Surge para desencadear uma acção concertada no sentido de uma campanha de prevenção e diagnóstico precoce baseada num esforço de esclarecimento e informação, favorecendo a desmistificação do conceito «cancro – doença incurável»” – a autora.

O Terceiro Prémio
Armando Almeida
Papiro Editora
Dois personagens, com existências medíocres e excluídos do mundo que os rodeia, cruzam-se num hospital onde recuperam das maleitas sofridas em acidentes distintos. O vazio comum das suas vidas aproxima-os naturalmente e, durante um breve período, vão partilhar entre si uma experiência única: decidem, juntamente com duas amigas, passar um fim-de-semana na Serra da Estrela, onde aparentemente nada acontece…

A bola de pedra
M.Tereza Huertas Santos
Ilustração Cristina Santos
Papiro Editora
“A sonhar, podemos mudar o mundo, pô-lo de cabeça para baixo a fazer o pino. Às vezes a lua torna-se quadrada, em vez de redonda, e os rios correm para trás, trepando os montes…. Quem já não viu os pingos de chuva tornarem-se em anõezinhos na floresta? E um raio de luar entrar pela janela e sentar-se na nossa cadeira? Eu já vi isso tudo, por isso é que gosto de escrever para ti. E dizer-te que quando temos um sonho, grande do tamanho do mundo, devemos agarrá-lo bem e voar com ele nas suas asas!” – a autora.

Grito
Lígia Bastos
Papiro Editora
A autora/heroína partilha com o leitor um testemunho vivo – e vivido – de uma época que se espera que não regresse. Com Marta, percorre caminhos de uma infância feliz interrompida pelo “inferno da PIDE, com o vasculhar de habitações e das consciências, e com o ganhar de uma consciência cívica enquanto criança/jovem, estudante enamorada, de um sentido de liberdade renascido da luta contra a subalternização da sociedade, do próprio marido e da sogra. Romance de personagens reais, lavadas pela imaginação, “Grito” reconduz-nos a um passado que retrata problemas sempre presentes, porque intemporais.

Tukikas
Bernardete Oliv. Damas
Ilustração Carla Vilela
Papiro Editora
Era um Boneco de Pano e chamaram-no de Tukikas. Andava esquecido num daqueles baús muito antigos no sótão da avó Rosa. A Estrela Guia encantou-se com o ar terno e carinhoso desse boneco. E num piscar de brilho, acordou o seu sonho: ter vida. Os seus pensamentos ganharam voz! Ele falava! Ele mexia-se! E chamou a atenção da avó Rosa, do Matias e da Matilde para irem ao sótão. O Boneco piscou o olho, sorriu e esticou o braço. O Matias nem hesitou mais, pegou nele e abraçou-o. Foi amizade à primeira vista… Foi o início de um segredo, o início de aventuras e de um companheirismo.

Quem nunca escreveu a lápis?
Rosa Guedes
Ilustração Isabel Menezes
Papiro Editora
“O lápis é essencial no meu dia-a-dia. Ainda que, actualmente, não esteja muito em voga, continuo a utilizar o lápis: sublinho, no livro as frases que pretendo registar na alma. Também é um bom delator da insegurança seja do texto, da grafia ou do desenho, pois, facilmente, posso corrigir sem deixar rasto da incerteza ou indecisão ou até da alteração do pensamento. Gosto imenso de afiar os lápis de cor, de sentir o cheiro da madeira e do graffiti soltos nos leques de lápis, suspensos no afia prateado Lus. E, de seguida, colocá-los num copo transparente com os bicos afiadíssimos, virados para cima. Assim, arrumadinhos e prontos a dar asas à minha imaginação.” – a autora.

Tempo de Memórias
Fernanda Carneiro
Papiro Editora
“Tempo de Memórias” é um compêndio de estórias vividas em torno da aldeia de Cabeceiras de Basto. As festas e feiras tradicionais, as aventuras e viagens da autora, as excursões e visitas a outras cidades, os encontros com os emigrantes completam este livro que serve como baú de recordações das “gentes” de Cabeceiras de Basto, onde as suas tradições e cultura são aqui fielmente retratadas.

O Luar do Saber
Marta Santos
Papiro Editora
Um livro para os mais pequeninos saborearem uma lua muito africana e cheia de sabedoria. Em linguagem espontânea e singela e com uma mensagem cheia de ternura, ensina que: “Ser criança é ser-se sábio. Sábio duma verdade inocente, sem rótulos, cores ou raças. É ser dono duma ternura dura e crua. É fazer perene um sentimento que o adulto já perdeu. É beber da sabedoria nobre e pura duma boca inocente, sem escárnio, nem rancor. Ser criança é despir de preconceitos as gentes. Ser criança é poder, fazer, dizer, querer, ter, ser”. Depois conta 5 histórias lindas, que parecem 5 rebuçados, com papel ilustrado pela autora.

Menina Marota – Um desnudar de alma
Otília Martel
Ilustração Carla Carvalho
Papiro Editora
Livro composto por duas partes, a 1ª parte é essencialmente poesia roçando o erotismo e a sensualidade, a segunda parte é um reencontro consigo própria através das suas memórias. “Não é fácil escrever sobre a obra de Otília Martel. É que nunca sabemos se falamos de Otília, se da “Menina Marota”, se da mulher escritora ou daquela imensa arca de sentimentos que descobrimos nos seus escritos. Otília ergueu o sonho como um alter-ego para onde desaguam confissões, dores e mágoas, segredos insondáveis, sussurros, esperanças, desilusões, anseios de voar…” – prefácio de Fernando Peixoto.

Mafaldisses – Crónicas sobre rodas…
Mafalda Ribeiro
Papiro Editora
Crónicas de uma portadora de deficiência física, jornalista e comunicadora, a partir das suas experiências de vida. «Mostraste mais uma vez esta tua capacidade de ver para além do óbvio – o teu olhar recai sobre temas da actualidade que tantas vezes passam despercebidos no meio de tanta informação, mas tu fizeste-nos o favor de, durante um ano, falar desta realidade que é tua, mas que também é minha – não só como irmã de um portador de deficiência mas sobretudo como jornalista e, claro, como mulher. (…) Qualquer pessoa que leia este livro vai perceber quem és, como as escreves e porque é que eu te agradeço tanto.» – prefácio de Fernanda Freitas.

O Crime dos Velhos da Camarra
João Manuel Firmino
Papiro Editora
João Batista, um livre-pensador, nasceu e viveu no Barreiro numa altura em que a Igreja e a Monarquia passaram a ser alvos a abater. Cerca de 30 anos antes do 5 de Outubro de 1910, conseguiu criar muitas acções em prol da Liberdade, Igualdade e Fraternidade, provocando uma feroz reacção dos dirigentes locais, conservadores monárquicos. Foi acusado de crimes que não cometeu e encarcerado. A última acusação ligou-o ao horripilante e conhecido Crime dos Velhos, ocorrido no Barreiro, em 1900. Este é um romance histórico e ensaio, que relata o final do século XIX, no mundo, em Portugal e no Barreiro.

“Leiria – Cidade Sonhada”
Joaquim Santos
No mês em que se assinala o Dia da Freguesia de Leiria, o jornalista Joaquim Santos, director do Notícias de Colmeias, apresentou uma nova obra, intitulada “Leiria – Cidade Sonhada”. Trata-se de uma abordagem poética e fotográfica à história passada, presente e futura da cidade, um documento de fundo local que enriquecerá o espólio das publicações sobre Leiria. Para Joaquim Santos “a espiritualidade de Leiria é algo que só mesmo um leiriense consegue sentir com intensidade e orgulho”. Foi este o pretexto para a concretização desta simples, mas emocionada, publicação, à disposição dos interessados nas livrarias da cidade ou pelo pedido ao autor (joaquimmanuelalvessantos@hotmail.com).

Por que escrevo e outros ensaios
George Orwell
Editora Antígona
George Orwell (1903-1950) foi um dos mais importantes ensaístas de meados do século XX. Entre os seus ensaios encontram-se trabalhos curtos, de apenas duas páginas, e outros de maior fôlego, publicados em livro. Abordam temas políticos e literários, publicados em revistas e jornais, e servidos por uma prosa magistral. Esta antologia reúne a seguinte amostra: «Por que Escrevo», «A Política e a Língua Inglesa», «Verdade Histórica», «Linguagem Religiosa», «As Fronteiras entre a Arte e a Propaganda», «Literatura e Totalitarismo», «Um Enforcamento», «O Leão e o Unicórnio: o Socialismo e o Génio Inglês».

Partilhar/enviar/imprimir esta notícia:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.