>Medições na subestação do Celeiro

>Medições na subestação do Celeiro

>Direcção Geral de Saúde acompanha processo

A Direcção Geral de Saúde está a acompanhar no terreno a realização das medições dos campos electromagnéticos na envolvente da subestação do Celeiro, na Batalha, “de forma a garantir e salvaguardar o bem-estar da população do concelho”. Esta foi a nota remetida à imprensa a meados deste mês, pela REN – Rede Eléctrica Nacional, adiantando que “os resultados devem ser conhecidos até final do mês”.
As medições foram acordadas entre a Câmara da Batalha e a REN, no âmbito da Declaração de Impacte Ambiental que enquadra a nova linha Batalha-Lavos, já aprovada pela Secretaria de Estado do Ambiente.
Segundo a REN, “a linha Batalha-Lavos é um dos mais importantes eixos de modernização da rede de transporte de energia”, um reforço exigido para o escoamento de energia das “futuras centrais de ciclo combinado da EDP e da Iberdrola, na Figueira da Foz”. A empresa afirma ainda que segue a “política de noutros casos (o mais recente em Serzedelo), com medições realizadas por uma entidade independente”.
Enquanto não são conhecidos os resultados, a Associação de Moradores do Celeiro e Lugares Limítrofes continua a sua luta para evitar que a nova linha seja construída e que os actuais incómodos da subestação sejam minorados, argumentando que se torna impossível viver no local, pelo barulho produzido e, sobretudo, pelos efeitos causados na saúde das pessoas pelas ondas electromagnéticas. Ainda recentemente participaram na constituição de uma associação nacional, que junta diversas populações que se debatem com o mesmo problema por todo o País.

Partilhar/enviar/imprimir esta notícia:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.