>RTP em directo da Batalha

>RTP em directo da Batalha

>Seis horas de “Verão Total”

O programa “Verão Total”, que a RTP está a promover por todo o País, escolheu o concelho da Batalha para uma das suas emissões. Foi no passado dia 10 de Julho, com emissão em directo da praça Mouzinho de Albuquerque, durante cerca de seis horas, conduzidas por Júlio Isidro e Tânia Ribas de Oliveira. Ali foram entrevistadas diversas pessoas ligadas às actividades sociais e culturais da região, como António Lucas, presidente da Câmara, Júlio Órfão, director do Mosteiro, José Travaços Santos, historiador local, Cecília Cale, do rancho Rosas do Lena, Luís Jordão, da Escola de Artes e Ofícios Tradicionais, Manuel Poças das Neves, da Confraria da Morcela de Arroz, Adelaide Simões, poetisa, e outras personalidades locais.
Durante o dia, passaram diversos apontamentos de reportagem em directo, por exemplo, das piscinas do Reguengo do Fetal e da Ponte da Boutaca, bem como peças gravadas de véspera sobre os mais diversos pontos de interesse turístico, natural, gastronómico, social, desportivo ou cultural. Foi o caso da Pia do Urso e das Grutas da Moeda, em S. Mamede, da indústria pirotécnica do Casal do Relvas, do Museu Etnográfico da Rebolaria, da pista de karting Euroindy, etc.
Destacamos, como é óbvio, a peça sobre o Restaurante Etnográfico da Golpilheira, onde Carolina Carvalho e Manuel Rito apresentaram as principais iguarias regionais aqui servidas, aproveitando igualmente para divulgar as diversas actividades desportivas e culturais do Centro Recreativo da Golpilheira, algumas das quais com sucesso reconhecido a nível regional, como é o caso do futsal feminino. E também o Jornal da Golpilheira passou constou entre as ofertas que seguiram para a equipa de reportagem.
Esta foi uma excelente oportunidade para a divulgação dos valores do concelho da Batalha, não só por todo o País, como pelas comunidades emigrantes, já que a transmissão foi também feita pela RTP internacional. Segundo Ana Veloso, produtora do “Verão Total”, o objectivo do programa é exactamente “divulgar o que há de melhor em Portugal, desde a história ao património, passando pelas tradições, lendas de cada local, a economia, o ambiente, as festividades locais, a gastronomia, o artesanato e o desporto”.
No caso da Batalha, foram cerca de duas dezenas os motivos de reportagem. E, apesar da presença de grupos como Gaitilena e Rosas do Lena, foi pena não ter sido feita uma aposta ainda mais “arriscada” na animação do programa por artistas locais, que em nada ficariam a dever alguns dos que vieram do “cartaz nacional”. Isto sem retirar qualquer valor a nomes com a qualidade de Adelaide Ferreira, Gonçalo da Câmara Pereira ou Beto. Talvez numa próxima oportunidade… ou quando a produção televisiva nacional se atrever a um serviço público que faça mais regularmente esta aproximação às realidades do País que estão mais longe da capital.
LMF

Partilhar/enviar/imprimir esta notícia:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.