>Nova sede da Junta já se vê

>Nova sede da Junta já se vê

>Uma prenda especial nos 25 anos da criação da Freguesia

Depois de alguns meses de pausa, após o desaterro, as obras da nova sede da Junta de Freguesia arrancaram a todo o gás em Dezembro passado. O velho edifício veio abaixo em Maio passado, mas registou-se uma pausa nos trabalhos logo depois do desaterro, devida à “necessidade de se alterar o projecto inicial, graças à instabilidade verificada no terreno, e de se resolver a complicada drenagem das águas”, como justifica Carlos Santos, presidente do executivo da Junta.
Com esse problema resolvido, a obra iniciou e o edifício tem crescido a olhos vistos, estando já construída toda a estrutura exterior. Não só se pode observar qual o formato que irá ter esta nova casa da nossa autarquia local, como é também notório o seu menor impacto para a circulação de pessoas e veículos naquele local, dando muito maior visibilidade na curva apertada em que se situa. “Se antes era difícil o cruzar de veículos a meio da curva, no final da obra pronta e com a requalificação do largo, esperamos que seja uma mais-valia para quem circula no centro da localidade”, refere o presidente.
Tal como tivemos ocasião de referir em anteriores edições, esta nova infra-estrutura terá dois gabinetes administrativos, um salão nobre, instalações sanitárias acessíveis e um amplo espaço de atendimento. No piso inferior, haverá um espaço multiusos com cerca de 100 metros quadrados, com ligação directa para o jardim centenário, cuja preservação e recuperação foi “condição essencial” para o executivo nesta empreitada. Ainda na cave, será reservado um espaço para arrumos diversos e arquivo. Com estas dependências, Carlos Santos está convicto de que “serão garantidas as condições para um atendimento de qualidade à população, bem como acolher outro tipo de serviços que venham a revelar-se úteis aos golpilheirenses”.

Assembleia aprova crédito
O custo total desta obra rondará os 85 mil euros, ainda sem considerar os arranjos exteriores da praça anexa, um valor considerado “baixo para a mais-valia que representará para a população, mas alto para as capacidades financeiras de uma pequena Junta como a nossa”, refere Carlos Santos. Ainda assim, existe confiança por parte do executivo de que o projecto será levado a bom porto e o financiamento será viável. Para tal muito contribui o apoio por parte da Câmara Municipal da Batalha, com um “vasto contributo na maioria dos materiais”.
Para além disso, a Assembleia de Freguesia da Golpilheira aprovou por unanimidade, no passado dia 22 de Janeiro, a autorização para que o executivo recorra ao crédito bancário para pagamento da construção, até ao valor de 35 mil euros. Este é o órgão máximo das decisões da autarquia, onde se concentra a representação de todas as forças políticas que foram eleitas pela população, pelo que esta decisão revela a concordância de todos na necessidade da obra e na confiança de que está a ser bem dirigida. O presidente esclareceu ao Jornal da Golpilheira que “esta verba será utilizada para mão-de-obra e empreitadas técnicas de acabamentos, e só será utilizado o montante que se revelar necessário”.

Prenda de aniversário
Recordemos que a Freguesia da Golpilheira foi criada em 31 de Dezembro de 1984, pelo que esta pode ser considerada uma prenda muito especial nas suas “bodas de prata”. A este propósito, Carlos Santos refere que “não quisemos esquecer a celebração dos 25 anos da Freguesia e, para além da inauguração da nova sede que contamos fazer em Maio próximo, iremos promover ao longo do ano mais algumas iniciativas a propósito da efeméride”. O presidente adianta que “a cerimónia de inauguração será o lançamento oficial das comemorações, para as quais queremos convidar todos os golpilheirenses”. E remata numa perspectiva optimista: “É altura de fazer o balanço destes 25 anos da Freguesia, para que possamos juntos preparar melhor os próximos 25 anos”.
Luís Miguel Ferraz

Partilhar/enviar/imprimir esta notícia:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.