>Festas da Batalha 2010: “Amália Hoje”, Gala de Folclore e Rui Veloso

>Festas da Batalha 2010: “Amália Hoje”, Gala de Folclore e Rui Veloso

>

As festas da Batalha aí estão de novo, com alguns nomes sonantes no cartaz a prometer repetir a enchente do ano passado. O artista mais mediático é Rui Veloso, que fechará o certame, no dia 15, mas a abertura também merece destaque, com os “Dr1ve” e “Projecto Amália Hoje” no palco do dia 13. Pelo meio, mais uma Gala Internacional de Folclore, organizada pelo rancho local Rosas do Lena, com a presença de convidados de luxo: “Wiaam Wa Moussalaha” da Argélia; Associação Folclórica “Orballo” de Espanha; Grupo “Rythm” da Bulgária; e ainda os grupos folclóricos de Faro e de Sande (Guimarães).
Mas os eventos que marcam as festas são bem mais variados (ver cartaz na última página), incluindo a 3.ª edição da Mostra de Actividades Económicas do Concelho, o II Torneio de Futebol “S. Nuno de Santa Maria”, tasquinhas de petiscos e diversas actuações de rua e jogos tradicionais.

Destacamos o Dia do Município (14), com cerimónias civis e militares às 12h00 na Capela do Fundador do Mosteiro, a inauguração da exposição “Festas da Batalha – Uma História com mais de 50 anos” pelas 15h30 na galeria Mouzinho de Albuquerque, e a sessão solene às 16h00 no auditório municipal, com alocução histórica por António Almeida Monteiro sobre “O Voto de El-Rei D. João I antes da Batalha Real” e o lançamento do livro “As Gárgulas do Mosteiro de Santa Maria da Vitória” de Patrícia Alho. Segue-se o tradicional encontro de emigrantes do concelho, no pavilhão multiusos.

Também no domingo haverá alguns pontos de interesse, como a caminhada entre a vila e a Golpilheira a partir das 09h30, o Grande Prémio de Atletismo “Mestre de Avis” às 10h30, que terminará com a assinatura de um protocolo de colaboração entre a autarquia e a Associação Distrital de Atletismo de Leiria.

O programa pormenorizado pode também ser consultado na internet, em http://www.festasdabatalha.com/.

Batalha, Porto de Mós e CIBA juntos pelos 625 anos da Batalha de Aljubarrota

Os municípios da Batalha e de Porto de Mós e o CIBA – Centro de Interpretação da Batalha de Aljubarrota (S. Jorge) uniram-se na elaboração de um programa comum para as comemorações dos 625 anos da Batalha de Aljubarrota.

A notícia foi dada em conferência de imprensa, no passado dia 24 de Julho, em que Alexandre Patrício Gouveia, do CIBA, destacou a “novidade que é as várias entidades que costumam organizar eventos nesta data se juntarem para dar mais relevo ao feito histórico que foi a Batalha Real, uma decisão que se pretende continuar e desenvolver no futuro”. Este responsável adiantou que “o processo não está fechado, podendo virem a associar-se no futuro outras câmaras municipais e entidades que o desejarem, como por exemplo de Alcobaça e Óbidos”. O convite não foi já efectuado neste ano por “querermos testar este modelo de uma forma simples, para ir melhorando ano após ano”.

A vereadora da Cultura da Batalha, Cíntia Silva, e o presidente do município de Porto de Mós, João Salgueiro, manifestaram também a sua satisfação por poderem, pela primeira vez, anunciar em conjunto as actividades com que pretendem assinalar o dia 15 de Agosto de 1385. “Esperamos melhorar a parceria agora realizada e agregar outras entidades, de modo a potenciar a celebração desta importante data histórica e também o turismo cultural que ela pode atrair”, referiu João Salgueiro. “Este é um primeiro passo, que acaba por significar a união num mesmo programa das actividades que cada um organizava em separado, mas em edições futuras pensamos melhorar o cartaz e transformar esta efeméride numa ocasião especial para a promoção do património que temos e da nossa história colectiva”, reforçou Cíntia Silva.

Uma das ideias adiantadas foi a “possibilidade que realizarmos uma reconstituição da Batalha de Aljubarrota, ao nível do que se faz noutros pontos da Europa com as batalhas medievais, que atraem milhares de turistas”, adiantou Patrício Gouveia, sublinhando que “será possível fazê-lo com baixos custos e a participação alargada da comunidade local, nomeadamente, dos mais jovens em idade escolar”.

Para já, fica um programa que se estende por 15 dias, começando com a cerimónia da colocação do estandarte oficial dos 625 da Batalha de Aljubarrota na praça do Município de Porto de Mós, no dia 1 de Agosto, pelas 12h00. A mesma autarquia promove, no dia 6 de Agosto, pelas 18h00, um colóquio sobre a Batalha Real, com o coronel Américo Henriques, no Campo Militar de S. Jorge.

No dia 7 de Agosto, caberá ao CIBA promover uma noite de animação popular medieval, no centro da localidade de S. Jorge, a partir das 18h00, em que se promete muita animação e surpresas para todas as idades. No dia seguinte, domingo, serão organizados passeios de balão, entre as 18h00 e as 21h00, prometendo uma “vista privilegiada” do ar sobre o campo militar.

No fim-de-semana de 13 a 15 de Agosto, as propostas são basicamente as que se incluem nas habituais festas da Batalha, promovidas por esta autarquia. Acrescente-se, apenas, o início das celebrações oficiais, no CIBA, pelas 10h00, com uma missa campal e outros actos evocativos. Daí se seguirá para a Capela do Fundador, no Mosteiro de Santa Maria da Vitória, pelas 12h00.

Luís Miguel Ferraz

Partilhar/enviar/imprimir esta notícia:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.