Exposição no Museu: 100 anos de carvão na Batalha

Exposição no Museu: 100 anos de carvão na Batalha

Teve lugar no dia 1 de Junho a inauguração da exposição “100 anos de carvão – Minas da Batalha 1854-1954”, no Museu da Comunidade Concelhia da Batalha, momento antecedido pela apresentação do novo portal do Município da Batalha na internet.
Sobre esta exposição escreveu José Brandão, seu comissário: “ As pesquisas de ferro e carvão no termo do Concelho da Batalha, enquadram-se nos desígnios de progresso dos governos da Regeneração, em meados do século XIX. Contudo, pode dizer-se que as minas de carvão de Alcanadas e Chão Preto só emergem no contexto da economia de guerra (1917-18), quando o embargo à importação dos carvões estrangeiros e os elevados preços atingidos lhes abrem as portas. Integradas no Couto Mineiro do lena, em 1923, marcaram de forma indelével, o percurso económico e industrial do concelho, ofereceram trabalho (duro, perigoso e mal pago), trazendo ventos de modernidade, com a abertura ao serviço público do seu caminho de ferro e mudando hábitos com o advento da electricidade”.
Nesta inauguração, para além de Paulo Batista, presidente da Câmara da Batalha, marcaram presença vários autarcas, representantes doutras entidades oficiais e muitas outras pessoas. Não faltou ainda a memória viva das Minas das Alcanadas, representada por vários mineiros, homens e mulheres. Aliás, foi um deles, António do Rosário Batista, das Alcanadas, que cortou a “fita” da inauguração oficial.
Muitas das peças expostas foram emprestadas por particulares, que as guardam com muito amor e carinho. No entanto, da minha parte, vai uma sugestão: apelo à sensibilidade de cada um para que fiquem neste Museu, uma vez que é aqui que elas estão e ficam bem. No final, acompanhado pelo duo “Dois C”, António Batista cantou o “Hino dos Mineiros”, cuja letra é de João Ferreira Barbosa.
Uma exposição a não perder. Visite-a.
MCR

Ver foto-reportagem.

Partilhar/enviar/imprimir esta notícia:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.