Semana Cultural a decorrer…

Semana Cultural a decorrer…

Está em pleno curso a 21.ª edição da Semana Cultural da Golpilheira. Na verdade, são dois fins-de-semana culturais. Melhor dizendo, dois fins-de-semana recreativos, com pinceladas de cultura. Não interessa. O importante é que se motiva o associativismo, o encontro e convívio entre as pessoas. E, sim, aprende-se sempre qualquer coisinha.

Saúde

SC Colóquio DSC_8419

Abriu no dia 21 com um colóquio sobre saúde, ou alimentação saudável, que é o mesmo. A nutricionista da Santa Casa da Misericórdia da Batalha, Diana Ferreira, veio revelar segredos para evitar males maiores ao peso da idade e dos erros à mesa. Disse que os doentes não precisam de alimentação especial, as pessoas saudáveis é que devem ter alimentação como se estivessem doentes, para evitarem vir a está-lo. Não é preciso estalo, apenas a receita de sempre: pouco açúcar, menos sal, tudo com peso e medida, mais peixe do que carne, mas pode ser um pouco de tudo e um erro por semana não faz mal. Um copo de vinho ao almoço e outro ao jantar – meio para as mulheres – até pode fazer bem.

Toda a gente sabe, dizem alguns. Talvez por isso apenas umas 20 pessoas vieram ouvir. Foi pena, até porque cada vez que se ouve, parece que é a primeira, de tão esquecido que é logo a seguir. Saber, sabemos, o pior é fazer, dizem outros. Pois é. Só quando vem a diabetes, a hipertensão, o colesterol ou – pior – um cancro, é que corremos ao nutricionista, ao biológico e à macrobiótica, e fazemos listas do que se pode ou não comer, como aquelas do supermercado que custam tanto a cumprir, porque as prateleiras das guloseimas e das batatas fritas estão mesmo ao nível dos olhos (que diz o ditado que também comem, mas é mentira: mandam a boca comer).

Poucos, mas bons, o serão valeu a pena pelos que vieram, disseram alguns dos que estavam.

Castanhada no Castanhal

SC Castanhada DSC_8476Era noite de Sporting-Benfica e a noite de sábado estava fria no Carvalhal, como em toda a parte na freguesia. O empate levou a coisa ao prolongamento e o povo demorava a aparecer. Só quando os ânimos aqueceram com a vitória dos verdes a deixarem os outros da cor da raiva é que o cenário começou a compor-se. Uns beberam para festejar, outros para esquecer, as carnes vermelhas assadas na brasa iam desaparecendo, enquanto a água-pé ia ajudando a ensopar as castanhas, quentes e boas como é da praxe e os habitantes vizinhos garantiram.

Mesmo sem igreja, o adro estava iluminado e as conversas começaram ao tom dos penáltis não assinalados, vários para cada lado, os jogadores que correram ou dormiram em campo, os treinadores que viram casacas ou não fazem jus ao nome que ostentam, acabando no normal “não quero saber nada disso, que eles é que o ganham todo”.

Vestidos a rigor, os tocadores e dançarinos do rancho As Lavadeiras do Vale do Lena, já fartos de tiritar de frio à espera da audiência desportiva, lá puderam tomar conta da estrada e animar a festa a preceito. Vozes quentes e rodopio de braços no ar, o calor inundou o ambiente e também quem assistia foi à roda do baile, compondo-se a noite com um bom convívio à boa moda das nossas gentes.

Jovens +60

SC Almoço DSCF8510Tradição interrompida, o almoço oferecido pela colectividade aos maiores de 60 anos é dos momentos que conta com participação garantida. Assim foi, dois anos depois da pausa, para umas duas centenas.

Abraços e beijinhos entre velhos amigos, olhos que não se cruzavam há meses, alguns que vêm de outras paragens matar saudades dos colegas de infância de outros tempos. O carinho na voz, o riso espontâneo e sem complexos pela falta de dentes, a história que se conta em memórias do tempo que já lá vai e que “não tem nada a ver” com este de agora. Para pior, dizem uns, nem quero ouvir dele, remendam outros. Mais risos, mais histórias, menos dentes. Tudo corre pelo salão com a alegre azáfama que acompanha as terrinas fumegantes e as travessas do “segundo” que são por todos elogiadas.

Como em almoço que se preze, há discursos com a sobremesa, há o vereador Carlos Agostinho a representar a Câmara Municipal e o presidente Carlos Santos da Junta de Freguesia. Há louvor à iniciativa, que serve para agradecer aos jovens de eras antigas o que trabalharam para nos deixar este presente, há a promessa de carinho e de cuidado que lhes devemos e há, sobretudo, a vontade de que continuem entre nós a dar o que têm de melhor, a sabedoria acumulada pelos anos e o amor maior de pais e avós de todos nós.

Houve também a Melita a cantar e a animação que os próprios comensais se encarregam de fazer, entre canções, anedotas e contos que a memória vai mantendo vivos. No final, um único desejo: “que para o ano haja mais e eu veja”.

Próximo fim-de-semana

A semana cultural, ou seja, a festa continua no próximo fim-de-semana. Depois do mais velhos, é a vez dos pequenitos se juntarem. É sexta-feira, dia 27, a noite de cinema infantil, pipocas e outras surpresas a eles reservadas, com os Mínimos a rodarem na parede que faz de ecrã gigante.

No sábado, espera-se também gigante a passagem de modelos de mais uma “Moda Golpilheira”, uma apresentação de cor, música, beleza e “glamour”, como dizem os franceses. Na passadeira, desfilarão as propostas que a estilista golpilheirense Fátima Cruz tem para este Inverno que teima a vir e para outras estações que já todos desejam.

O encerramento, no domingo 29, é dedicado à Freguesia. Um dia para envolver toda a população e suas forças vivas, desde a colectividade à Junta, à Comunidade Cristã e às escolas. Um passeio pedestre irá abrir o apetite para o almoço no adro da autarquia, onde não faltarão todos os ingredientes para a degustação dos mais exigentes e para as compras de um típico mercado rural.

E porque os que já partiram não deixam nunca de fazer parte da comunidade, a tarde termina com Missa pelo defuntos e romagem ao cemitério, para a oração e homenagem religiosa aos antepassados, muitos deles activos participantes das 20 semanas culturais que houve antes desta.

Escusado será dizer que tudo isto só fará sentido se (tu, você, a senhora ou o senhor) também vier.

Luís Miguel Ferraz

SC-cartaz-2015

Partilhar/enviar/imprimir esta notícia:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.