Celebrações da Semana Santa na paróquia da Batalha (celebrar em família)

Celebrações da Semana Santa na paróquia da Batalha (celebrar em família)

Como em todas as paróquias portuguesas e muitas pelo mundo, esta será uma Páscoa diferente. A orientação é a de se cumprir as directivas das autoridades para ficar em casa, pelo que não haverá celebrações comunitárias até nova ordem. Ainda assim, o Cristão não deixa a sua fé e deverá celebrá-las em casa, como puder.

As normas principais partem do próprio Papa Francisco, que cada bispo procura adaptar à sua diocese. No caso de Leiria-Fátima, D. António Marto publicou uma carta pastoral com orientações pastorais e práticas para estes dias de celebrações pascais.

Também o pároco da Batalha e Reguengo do Fetal, padre Armindo Ferreira, vai seguir essas instruções e tem divulgado alguns modos de proceder aos seus paroquianos sobre as celebrações que vai efectuar e algumas iniciativas a fazer em casa e nas igrejas. As quatro celebrações serão transmitidas na página de facebook da paróquia.

1. Na Quinta-Feira Santa – Celebração da Ceia do Senhor: o pároco celebra em privado na igreja do Reguengo do Fetal, às 18h00; em todas as outras igrejas será tocado o sino a esta hora.

2. Na Sexta-Feira Santa – Celebração da Paixão do Senhor: o pároco celebra em modo privado na igreja matriz da Batalha, às 15h00; em todas as outras igrejas será tocado o sino de finados (funerais) a esta hora.

3. Sábado Santo – Celebração da Vigília Pascal: o pároco celebra em privado na igreja matriz da Batalha, às 22h00; em todas as outras igrejas será tocado o sino festivo às 21h30. NOTA: As famílias devem colocar à janela de casa uma vela acesa, em sinal de comunhão e do Baptismo que se renova na celebração da Vigília.

4. No Domingo de Páscoa – O pároco celebra em privado na igreja do Reguengo, às 11h00; em todas as outras igrejas será tocado o sino festivo às 12h00. NOTA: As famílias devem colocar à porta de cada o crucifixo enfeitado com flores, em sinal da alegria da Ressurreição.

5. Visita Pascal – O pároco refere, ainda, que a visita pascal não se fará este ano, lamentando não poder fazer o seu primeiro contacto com as famílias, como tanto desejava. A este propósito, lembra que o folar dado nesta altura é uma ajuda importante para as despesas anuais da paróquia com a evangelização, a liturgia e o serviço ao próximo. Assim, as famílias poderão entregar posteriormente essa oferta, segundo a sua generosidade e possibilidades, no cartório, nas igrejas ou às comissões das igrejas.

6. Outras festas paroquiais, como a Primeira Comunhão, Comunhão Solene e Crisma estão adiadas sem data ainda definida.

Enquanto durar esta situação, mesmo depois da Páscoa, os fiéis devem procurar outras formas de manter a sua prática religiosa dominical, seja pela oração familiar e meditação da Palavra de Deus (alguns materiais aqui), seja pela participação nas celebrações através da televisão ou da internet.

O Santuário de Fátima tem um programa de transmissões diário de Missa às 11h00 e às 19h15 e do Terço às 18h30 e às 21h30.

Partilhar/enviar/imprimir esta notícia:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.