Mudança no comando dos Bombeiros

Mudança no comando dos Bombeiros

Fernando Bastos cessa funções

No passado dia 30 de Setembro, Fernando Bastos cessou funções como Comandante dos Bombeiros Voluntários da Batalha, passando para o quadro de honra da corporação.
A direcção da Associação publicou a informação de que estas funções foram assumidas interinamente pelo 2.º comandante, Hugo Borges, e “agradece publicamente ao comandante Fernando Bastos todo o trabalho desenvolvido voluntariamente neste Corpo de Bombeiros, designadamente nos aspectos de formação, organização e coordenação”, frisando que “este trabalho foi também reconhecido publicamente através de louvor da Autoridade Nacional de Emergência e Protecção Civil”.
A referida nota de louvor, assinada pelo Comandante Nacional de Emergência e Protecção Civil, brigadeiro-general Duarte da Costa, refere a “forma dedicada, zelo e elevada competência” como Fernando Bastos “durante trinta e cinco anos, prestou serviço nos Bombeiros da Batalha, Bombeiros de Portugal e na colaboração com o Sistema de Protecção Civil” e, sobretudo, os “mais de treze anos em que desempenhou funções no Quadro de Comando dos Bombeiros da Batalha”, em que “pautou sempre a sua conduta por um distinto relacionamento pessoal e uma elevada demonstração de capacidades humanas e técnicas, nomeadamente na área da formação, que em muito contribuíram para o desenvolvimento dos Bombeiros da Batalha e do distrito de Leiria”.
O voto de louvor assinala, ainda, que “o seu espírito de missão, a capacidade de trabalho, a discrição e o rigor, permitiram ao comandante Fernando Bastos alcançar junto dos seus pares um elevado reconhecimento, pelo especial sentido de missão que sempre colocou em todos os actos de serviço, sendo reconhecido ainda por todos as raras qualidades de competência e entrega ao serviço público”. Também a “lealdade demonstrada, as acções desenvolvidas e as qualidades reveladas, confirmam o comandante Fernando Bastos como um excelente colaborador do Sistema de Protecção Civil, em particular no relacionamento com a Autoridade Nacional de Emergência e Protecção Civil, sendo assim merecedor de que os seus serviços sejam considerados distintos e de muito mérito, deles resultando publicamente um exemplo a seguir por todos os envolvidos na actividade de protecção e socorro”.

Partilhar/enviar/imprimir esta notícia:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.