>Sol, mar e muito mais… na região

>Sol, mar e muito mais… na região

>Do Osso da Baleia a São Martinho do Porto

A Região de Turismo Leria/Fátima tem praias magníficas no seu “escaparate”, com boas propostas em infra-estruturas hoteleiras, animação, cultura e condições de acessibilidade.
Começando a Norte, o Osso da Baleia, conhecida como a “Praia Dourada”, está em plena mata nacional, que se estende pelas praias do Fausto, do Pedrógão e da Vieira de Leiria. Este imenso verde tem espécies únicas, que estão classificadas e protegidas, sendo um percurso aconselhado a quem deseja uma alternativa à areia.
No Pedrógão, o veraneante é convidado a deslumbrar-se com as dunas imponentes e únicas na sua altura, bem como um número significativo de aves e vegetação marítima. Os festivais da sardinha e outros peixes frescos da região são também pretexto para emoções fortes. Os mais jovens consideram esta praia como uma das predilectas, pela animação nocturna que oferece.
Com um casario de cores bem garridas, a Vieira de Leiria é uma das praias onde se conservam muitas tradições. A pesca e a participação dos banhistas na recolha das redes são imagens que os visitantes não esquecem. Um comércio bem desenvolvido e uma boa oferta de cafés, bares e restaurantes são apanágio da Vieira, com uma marginal lindíssima. O marisco e os peixes frescos são outras das ofertas desta praia, que atrai grande parte das gente da nossa região, e não só.
São Pedro de Moel é uma das praias “vip” da região centro. Com moradias de qualidade superior, um altivo farol e uma ciclovia até à Marinha Grande, esta praia é procurada sobretudo por quem gosta de qualidade. As piscinas de água salgada e os trilhos pela mata são também fortes argumentos para uma visita.
Mais ao Centro, temos um conjunto vasto e notável de praias: Água de Madeiros, Pedra do Ouro, Polvoeira, Paredes de Vitória, Vale da Figueira, Vale do Pardo, Légua e a Praia do Norte. Com empreendimentos imobiliários de topo, têm-se desenvolvido nesta extensão do litoral autênticas zonas de requinte. A Pedra do Ouro é um dos exemplos mais flagrantes.
A gastronomia, os conhecidos “chambres, rooms, zimmer, habitación”, e os excelentes programas culturais, fazem da praia da Nazaré uma das mais belas do País. O Sítio emblemático, o paredão majestoso, a imensa oferta de bares e restaurantes – onde a caldeirada é um cardápio obrigatório –, as peixeiras das sete saias e outro folclore regional são outros dos atributos que fazem deste local uma referência.
O Sul da região apresenta as praias do Salgado, Gralha e a soberba São Martinho do Porto. A natureza fez aqui uuma obra-prima, desenhando a baía dos golfinhos numa aliança de formas perfeitas, com presença assegurada nos roteiros mais bonitos de Portugal.
Portanto, sem ir para muito longe, é só escolher. Praias, monumentos históricos, castelos, templos e celebrações religiosas de importância mundial, grutas, termas, museus, serras e parques nacionais classificados, gastronomia, artesanato, festas, feiras, espectáculos e uma gente que sabe acolher. É esta a nossa região turística.
Joaquim Santos

Todo o cuidado é pouco
Ir à praia é divertido, mas há cuidados indispensáveis para voltar de férias sem problemas.
• Proteja-se dos raios solares – A exposição excessiva ao sol provoca o envelhecimento prematuro da pele, enfraquece as suas defesas naturais e aumenta o risco de cancro, que pode aparecer apenas alguns anos depois. O cancro de pele está a aumentar em Portugal, estimando-se, em cada ano, 800 novos casos. Portanto, não apanhe sol ente as 12h00 e as 16h00. O vestuário e a sombra são a melhor protecção, bem como um filtro solar com factor alto e o uso de óculos de sol e de um chapéu.
• Vigie as crianças – Correr e brincar à vontade na praia é o sonho de qualquer criança. Mas o perigo pode espreitar. Basta uma desatenção para os miúdos se aventurem na água, se perderem no areal ou irem atrás de alguém que os chama. Vigie todos os seus movimentos. Assim que der por falta das suas crianças, não hesite em pedir auxílio ao vigilante.
• Depois das refeições, espere três horas antes de tomar banho – A digestão dos alimentos demora, pelo menos, três horas, mesmo numa refeição leve. Durante esse tempo, o contacto com a água fria pode causar uma congestão.
• Evite a ingestão de bebidas alcoólicas – É tentadora uma cerveja fresquinha na esplanada da praia. Mas as bebidas alcoólicas retardam a digestão, pelo que… se beber, não vá ao banho!
• Não entre repentinamente na água – Um dos perigos da exposição ao sol é o aumento da temperatura do corpo. Por isso, uma entrada de rompante na água pode provocar um choque térmico e até a morte instantânea. Molhe-se lentamente, de baixo para cima, e nunca permaneça na água se sentir arrepios.
• Nade acompanhado – Se não tiver companhia, escolha um local onde haja mais pessoas a tomar banho, pois será mais fácil pedir auxílio. E não entre na água sem avisar alguém. Caso veja alguém aflito, alerte o nadador-salvador e não tente fazer o salvamento, pois a pessoa em pânico tenta agarrar-se com força ao que o ajuda e podem ficar os dois em perigo.
• Nade paralelamente à costa – O mar não é o local apropriado para mostrar os seus dotes de nadador. Para dentro, “todos os santos ajudam”, mas para fora, o cansaço e os músculos arrefecidos pela água podem ser um problema. Nade sempre paralelamente à praia, pois é mais rápido sair.
• Não nade contra a corrente – Por comodismo, tendemos a entrar e a sair da água na zona onde estendemos a toalha. Mas o caminho de volta pode revelar-se uma luta contra a corrente. Se lhe acontecer, mantenha a calma, deixe-se arrastar e nade obliquamente até à costa.
• Nunca hesite em pedir ajuda – É melhor pedir ajuda antes de uma situação desesperada. Se estiver cansado, dominado pela corrente, ou demasiado afastado da costa, peça ajuda!
• Respeite as instruções dos nadadores-salvadores – Formados pelo Instituto de Socorros a Náufragos, os nadadores-salvadores conhecem os perigos da praia e estão lá para zelar pela segurança dos banhistas. Respeite os seus conselhos.

Partilhar/enviar/imprimir esta notícia:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.