>O tempo passa

>O tempo passa

>Ó tempo que passas depressa
Ó tempo nem reparas o que vais a fazer
Ó tempo tem cuidado
Ó tempo nem pensas o que pode acontecer.
Ó tempo passas como vento
Nunca dizes adeus a ninguém
Se eu fosse como tu
O que poderia fazer?
Muito calor! Ou chuva, ou vento?
Pobres de nós, poderíamos morrer.
O tempo talvez nos queira dar alegria
O nosso sofrer é saber dar valor
Estás mais alegre, assim és feliz
Ó tempo és amigo e camarada
O sol é os corações que ilumina
Ó tempo todos gostam de ler a tua sina.
Cremilde Monteiro

Partilhar/enviar/imprimir esta notícia:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.