>Obesidade

>Obesidade

>A obesidade é uma condição clínica individual, mas está a tornar-se num sério problema de saúde pública. Esta é uma condição na qual a reserva natural de gordura aumenta até ao ponto em que passa a estar associada a certos problemas de saúde. Destes, são de salientar as doenças cardiovasculares, as doenças cérebro-vasculares, a hipertensão arterial, a diabetes, a apneia do sono e o colesterol elevado.
A obesidade é o resultado de várias interacções entre as características genéticas, o ambiente e o comportamento. Independentemente destes factores, a obesidade é o resultado directo da ingestão elevada de alimentos, associada a um alto teor calórico.
O aumento da obesidade está relacionado com o sedentarismo, a disponibilidade actual dos alimentos e os erros alimentares. O excesso de alimentação nos primeiros anos de vida aumenta o número de células adiposas, um processo irreversível, que é a causa principal de obesidade para toda a vida. O médico diagnostica a obesidade tendo por base o IMC (Índice de Massa Corporal).
Este problema de saúde previne-se com uma dieta saudável incentivada desde a infância. A dieta deve estar incluída em princípios gerais de vida saudável, na qual se incluem a actividade física, o lazer, os relacionamentos afectivos adequados e uma estrutura familiar organizada.
O sedentarismo é a causa mais importante da obesidade, portanto a actividade física tem de ser o primeiro item de qualquer programa realista de tratamento da doença. Assim, o organismo começa a “gastar” as reservas de gordura, quando a actividade física é regular. O exercício apresenta uma série de benefícios para o paciente obeso, melhorando o rendimento do tratamento com dieta. Entre os diversos efeitos, incluem-se: a diminuição do apetite, o aumento da acção da insulina, a melhoria do perfil de gorduras e a melhoria da sensação de bem-estar e auto-estima.
A reeducação alimentar é fundamental, uma vez que, através dela, reduziremos a ingestão de calorias. Esse procedimento pode necessitar de suporte emocional ou social, através de tratamentos específicos. Um truque funcional para controlar a ansiedade ao ingerir a comida é o mastigar bem e descansar o garfo entre cada garfada.
Como última medida para o tratamento da obesidade, está a utilização de medicamentos e a cirurgia. Os medicamentos devem ser prescritos ou sugeridos pelo médico ou nutricionista, têm de ser tomados com todas as precauções de um medicamento normal, mesmo que no rótulo diga “medicamento natural”. A cirurgia consiste na colocação de uma banda gástrica, que diminui a capacidade do estômago, resultando na antecipação da sensação de saciedade.
A obesidade é um grave problema mundial e resulta principalmente das mudanças nos estilos de vida. Está nas suas mãos combater esta epidemia.
Ana Maria Henriques

PUB
Ad 13

Partilhar/enviar/imprimir esta notícia:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.