>Importância dos amigos

>Importância dos amigos

>Estar com os amigos não serve apenas para discutir programas de televisão ou para contar a nova peripécia do neto. Falar com amigos pode salvar vidas.

É comum intuir que ter amigos é bom para a saúde, mas poucos terão conhecimento de que esta associação é estudada há décadas. Pessoas com muitas interacções sociais vivem mais e melhor do que as que vivem isoladas. As pessoas sociáveis adoecem com menos frequência e recuperam mais depressa quando chegam a adoecer. É então um facto que a amizade (ou apoio social) potencia uma força positiva e curativa na vida do ser humano. Os amigos podem influenciar percepções e comportamentos, notar problemas de saúde que se revelam em sintomas como fadiga, perda de peso ou perda da acuidade visual ou auditiva, e aconselhar/acompanhar ao médico de família.

A manutenção de relações sociais em pessoas idosas é sinónimo de saúde. Este benefício advém do simples facto de se manterem ligadas a outras, prevenindo a solidão e o isolamento e os seus efeitos nocivos. As pessoas idosas, muitas das quais sobreviventes a cônjuges e amigos ou que viram os seus familiares próximos ficarem inválidos, são mais vulneráveis à solidão. A mudança de residência, cada vez mais comum após a reforma, também deixa na solidão muitos idosos que se vêem afastados dos seus amigos e incapazes de os substituir por outros no novo ambiente em que passam a viver. A solidão é um factor de risco médico significativo. Aumenta quase tanto as probabilidades de morte prematura como a hipertensão arterial, a falta de exercício e a obesidade.

As pessoas solitárias produzem excesso de cortisol, uma hormona do stress que pode suprimir a função imunitária e potenciar o desenvolvimento de doenças como a hipertensão arterial. A morte de uma pessoa querida, que muitas vezes conduz à solidão, está ligada à redução da função imunitária. Nos primeiros dois anos após terem enviuvado, homens e mulheres (mas sobretudo homens) apresentam níveis abaixo do normal da actividade do sistema imunitário. As pessoas solitárias levam mais tempo a recuperar de doenças pouco graves e de cirurgias e têm níveis mais altos de complicações do que as pessoas com muitos amigos.

Estabelecer contacto com vizinhos ou colegas de instituição é um passo muito importante na prevenção da doença e na promoção de uma rápida recuperação. Transforme um passatempo como ler ou jogar jogos numa oportunidade para fazer amizade com pessoas com interesses semelhantes. Aproveite todas as oportunidades para estar em grupo, viajando, dançando ou mesmo descobrindo novas actividades.

Ana Maria Henriques

Enfermeira

Partilhar/enviar/imprimir esta notícia:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.