Rancho do C. R. Golpilheira: 30 anos, 30 festivais de folclore

O rancho folclórico “As Lavadeiras do Vale do Lena”, do Centro Recreativo da Golpilheira, fundado em 12 de Julho de 1989, organizou até ao momento, em média, um festival por ano. A sua actividade é constante, ajudando a levar bem longe o folclore da Alta Estremadura, mas também prestigiando o CRG e a freguesia.
O último festival realizou-se no salão de festas da colectividade, no dia 6 de Julho, com os seguintes convidados: Grupo Folclórico de Ferreirim do C. C. e Recreativo de Ferreirim (Alto Douro), Grupo Folclórico de Torre de Bera, Almalaguês (Mondego) e Rancho Folclórico da Casa do Povo do Reguengo do Fetal (Alta Estremadura). Abaixo indicamos, resumidamente, o historial de cada um deles.
Estiveram presentes várias entidades oficias, entre as quais, o vice-presidente do Município da Batalha, Carlos Agostinho, o presidente da Junta de Freguesia da Golpilheira, José Filipe, o presidente do CRG, Fernando Ferreira, o representante da Federação do Folclore Português, André Vieira, e o representante da Associação Folclórica da Região de Leiria e Alta Estremadura, Joaquim Ruivo.
O Festival de Folclore foi antecedido dum farto e bem servido jantar que a todos agradou. Depois da primeira passagem pelo palco, onde ficaram os porta-estandarte de cada grupo, entregaram-se aos mesmos as habituais lembranças. Após esta cerimónia protocolar, as entidades presentes deram os parabéns ao nosso grupo, pelos 30 anos de existência, pelos 30 anos de actividade e ainda por mais esta iniciativa. Foi comum a todos, o papel do folclore na preservação dos usos, costumes e outras tradições do nosso Portugal. Foi apontado aos sucessivos governos, a pouca importância e apoio que dão, continuando a ignorar esta tão nobre actividade.
Após as intervenções, começou o Festival de Folclore, propriamente dito. Cada grupo, integrando muita juventude, garantindo desde já o futuro do folclore, representou com dignidade e fidelidade a respectiva região etnográfica. Esteve presente muito público, que retribuiu com calorosas palmas todas as actuações.

As Lavadeiras do Vale do Lena

Pertencente ao Centro Recreativo da Golpilheira, foi fundado em 12 de Julho de 1989, para representar com a maior fidelidade o folclore da Alta Estremadura de finais do século XIX, início do século XX. Aldeia vivendo quase toda dedicada à agricultura, não é de admirar que as suas danças, cantares e instrumentos estivessem ligados a esta actividade. É sócio efectivo da Federação do Folclore Português, sócio fundador da Associação Folclórica da Região de Leiria, inscrito no INATEL. Em 2009, foi condecorado com a Medalha de Prata do Município da Batalha. Já efectuou centenas de actuações pelo nosso país. Esteve presente também em Espanha, França e Roménia, onde mostrou toda a beleza de trajes, dança e cantares.

Grupo Folclórico de Ferreirim

Pertencente ao Centro Cultural e Recreativo de Ferreirim, a sua fundação data de 21 de Novembro de 1995. O seu objectivo era ilustrar um pouco a história do seu povo, preservando os seus valores tradicionais. Foi filiado na Federação do Folclore Português, como sócio efectivo, a 1 de Julho de 2003. Apresenta trajes de pastor serrano, trabalho, ir à festa, domingar, etc. Este grupo mantém-se em plena actividade desde a sua fundação, participando em festas romarias e vários festivais nacionais e internacionais.

Grupo Folclórico de Torre de Bera

A sua fundação data do ano de 1938, quando Torre de Bera, Almalaguês, pela sua história e tipicismo dos seus usos e costumes, foi representante da Beira Litoral no concurso “Aldeia mais portuguesa de Portugal”. Os seus trajes tentam reproduzir o mais fielmente possível o vestuário das gentes de Torre de Bera, dos finais do século XIX, princípios do século XX. Representam, na sua maior parte, as actividades do campo, mas também de romaria. É membro da Associação de Folclore e Etnografia da Região do Mondego. É considerado de interesse cultural pelo Município de Coimbra. É sócio efectivo da Federação do Folclore Português. É também sócio do INATEL. Tem levado as suas danças e cantares a todo o País e ao estrangeiro.


Rancho Folclórico da Casa do Povo do Reguengo do Fetal

Reguengo do Fetal é uma freguesia criada em 1512, do concelho da Batalha e distrito de Leiria, na Alta Estremadura. É uma povoação muito antiga, como atestam muitos objectos encontrado na região, existindo registos escritos, datados de 1175. A fundação do rancho foi no dia 24 de Junho de 1967. Primorosamente ensaiado e trajado, cheio de cor e movimento, tem sido digno da maior expansão e merecida simpatia e aplausos das entidades oficiais e dos milhares de pessoas para quem, ao vivo, através da rádio e televisão, tem sido divulgado. Tem actuado em Portugal e no estrangeiro, ficando memoráveis as suas actuações na Grécia, França, Espanha, Checoslováquia, Dinamarca, etc. Todas as danças e cantares apresentadas são de tradição popular, vindas de tempos remotos, mas maioritariamente representam o século XIX. Todas elas tiveram origem em festividades religiosas, santos populares, carnaval, azeitonadas, desfolhadas e outras fainas agrícolas.

Texto e fotos: Manuel Carreira Rito

Ver todas as fotos aqui: https://jornaldagolpilheira.pt/fotografias/fotos-do-jornal-da-golpilheira-2019/

Partilhar/enviar/imprimir esta notícia:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.