Covid-19: Batalha não cobra mais ATL este ano e reforça apoios sociais diversos

Covid-19: Batalha não cobra mais ATL este ano e reforça apoios sociais diversos

Na linha do que tem vindo a fazer, em resposta aos problemas sociais que a pandemia de Covid-19 está a causar, o Município da Batalha anunciou mais algumas medidas, nestes últimos dias de Março, tendo em especial atenção a fragilidade económica que muitas pessoas, famílias e instituições estão a suportar e que se prevê venha a agravar-se nos próximos meses.

Isenção de pagamento de ATL

Tendo em conta a interrupção do período lectivo, a 16 de Março, com o consequente encerramento dos Centros de Actividades de Templos Livres (ATL) e outros apoios às famílias na ocupação das crianças, o Município decidiu não cobra quaisquer mensalidades destes serviços relativas aos meses de Abril, Maio, Junho e Julho. Assim, independentemente de as escolas voltarem a abrir no terceiro período, as famílias não terão este encargo a suportar.

Cartões para refeições

A autarquia da Batalha aprovou o reforço em 50 mil euros do Fundo de Emergência Social criado em 2015, que permite o apoio financeiro a famílias carenciadas, de uma forma directa, excepcional e temporária. Para tal, desenvolveu com uma entidade financeira um mecanismo de atribuição de cartões do tipo “Ticket Restaurante”, que podem ser utilizados na rede local de estabelecimentos de restauração ou alimentação (restaurantes, supermercados e outras lojas de retalho alimentar), com segurança ao nível da intransmissibilidade e controlo dos apoios municipais concedidos. O apoio poderá ira até ao máximo de 1.000 euros por agregado e deverá ser solicitado, a partir de 1 de Abril, para geral@cm-batalha.pt ou pelos telefones 244 769 110 e 961 385 570.

Apoio às IPSS e serviços de Saúde

As Instituições Particulares de Solidariedade Social estão a fazer esforços acrescidos no cuidado reforçado e protecção aos mais idosos e doentes, considerar a população cm risco acrescido em caso de contágio com o novo coronavírus (Sars-CoV-2). A Câmara tem acompanhado essa acção e garantido mais camas de retaguarda, operações de higienização e apoio ao nível de equipamentos de protecção.

Está também em curso uma resposta de apoio aos serviços locais de Saúde, através de suporte logístico e materiais diversos. Há cerca de duas semanas, foi preparado um espaço de retaguarda e de emergência, com cerca de 50 camas disponíveis, já reforçado com 15 camas cedidas ao Centro Hospitalar de Nossa Senhora da Conceição. Foram também feitas várias encomendas de materiais de protecção e acções de higienização nas ruas e espaços públicos.

Nota de esperança e agradecimento

Segundo o presidente, Paulo Batista Santos, “tudo iremos fazer para minimizar os impactos desta pandemia no nosso território e ajudar o país a ultrapassar esta fase mais difícil, devolver a esperança aos nossos concidadãos e assegurar que juntos seremos mais fortes no apoio às populações”. Em nota da autarquia, expressa, ainda, “o maior reconhecimento pelo empenho, profissionalismo e espírito de solidariedade que temos registado junto das entidades parceiras da protecção civil, instituições particulares de solidariedade social, associações locais e, muito particularmente, ao nível dos profissionais da área da saúde, que têm sido inexcedíveis na coordenação diária do exigente combate à evolução da covid-19 no concelho da Batalha”.

Partilhar/enviar/imprimir esta notícia:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.