Paróquia da Batalha anuncia regras para a participação na Missa e pede “inscrição”

Como tem sido anunciado, a Igreja em Portugal vai retomar as celebrações com a participação de fiéis, a partir do próximo dia 30 de Maio. É uma das medidas do desconfinamento gradual, sujeita a regras muito cuidadas de protecção das pessoas, com a noção clara de que “a doença Covid-19 continua a ser uma ameaça global” e de que “a Igreja tem a especial responsabilidade de tudo fazer para evitar o contágio e cumprir as regras das autoridades de saúde”. Essas regras foram já comunicadas pela Conferência Episcopal Portuguesa, devendo ser seguidas, com as devidas adaptações, pelas várias dioceses e paróquias do País.

Num folheto que está ser distribuído por todas as caixas de correio da paróquia da Batalha, apresenta-se um resumo das principais medidas de protecção e prevenção:

  1. Quem se sentir doente não deve participar na Missa presencial; as pessoas que pertencem a grupos de risco (doentes e/ou idosos) deverão optar por ir em dias de semana, em que é previsível haver menos fiéis (será sempre no Mosteiro, às 19h00).
  2. Os participantes devem chegar até 15 minutos antes da Missa, ler as regras afixadas e respeitar as indicações das equipas de acolhimento quanto ao modo de entrar, de circular e de sair, bem como quanto aos lugares a ocupar (a 2 metros uns dos outros, excepto famílias ou pessoas que vivem juntas).
  3. É obrigatório desinfectar as mãos à entrada (haverá dispensadores de gel no local) e o uso de máscara durante todo o tempo da celebração, excepto no momento de comungar; o mesmo se aplica a acólitos, leitores, cantores, etc.
  4. Não se distribuirão folhas de cânticos ou outras, não haverá o gesto da paz e também não se fará o ofertório nem o peditório; as ofertas serão recolhidas à saída da igreja.
  5. Na procissão para a Comunhão, cada um deve respeitar o distanciamento, retirar a máscara com cuidado ao chegar a sua vez, receber a Hóstia na mão e voltar a colocar a máscara após comungar; os ministros também usarão máscara e estarão em silêncio.
  6. No final, todos devem seguir para casa, evitando conversas ou ajuntamentos no adro.
  7. As festas e outras actividades da catequese estão suspensas e a celebração de outros sacramentos (Baptismo, Matrimónio, Confissão, Unção dos Doentes…) respeitará estas normas e outras indicações do pároco.
  8. As exéquias cristãs podem ser celebradas na igreja (com Celebração da Palavra ou Eucaristia) ou no cemitério, com a presença dos familiares mais próximos, mas sempre respeitando todas estas normas de segurança e de distanciamento social.
  9. As peregrinações, procissões, festas, romarias, concentrações religiosas, acampamentos e outras actividades similares em grandes grupos, passíveis de forte propagação do vírus, estão canceladas em toda a paróquia até final de Setembro e, depois, condicionadas a novas orientações da Conferência Episcopal Portuguesa.

“Inscrição” com marcação antecipada de lugares

No mesmo folheto, o Pároco e o Conselho Pastoral Paroquial da Batalha informam quais os horários e locais das Missas:

  • aos sábados e nas vésperas dos dias santos do Corpo de Deus e da Assunção de Nossa Senhora: às 18h30 nos Casais dos Ledos e às 20h00 no Mosteiro da Batalha;
  • aos domingos e nos dias santos de Corpo de Deus (11 de Junho) e da Assunção de Nossa Senhora (15 de Agosto): às 09h30 na Golpilheira e às 11h00 e 16h00 no Mosteiro da Batalha.

Depois, faz-se um apelo a que os fiéis interessados em participar nestas celebrações façam a sua “inscrição” ou reserva antecipada de lugar. Isto porque “o número de pessoas em cada celebração terá de ser limitado à dimensão da igreja, pelo que poderá ser necessário organizar os fiéis por grupos alternados em cada domingo”.

Esta reserva ajudará, assim, à “preparação mais eficaz dos espaços e para evitar aglomerações ou o incómodo de alguns não poderem entrar”. Cada família deverá indicar as Missas em que deseja participar até final de Agosto, incluindo as vespertinas, indicando a igreja e a hora que pretende e o número de pessoas que poderão ficar juntas no mesmo banco (que vivam juntas).

Para a preparação atempada, pede-se a resposta até dia 25 de Maio. Indica-se, depois, que “à entrada de cada Missa, será dada prioridade aos que nela estiverem inscritos e que cheguem até 15 minutos antes da hora da celebração; depois disso, caso ainda haja lugares disponíveis, será permitida a entrada a outras pessoas, por ordem de chegada, incluindo as inscritas que tenham chegado atrasadas”. E, por fim, apela-se “à responsabilidade na inscrição e no cumprimento da presença, pois um lugar vazio poderá significar uma família que ficou de fora por sua causa…”.

No próprio folheto é publicado um quadro que poderá ser preenchido para esse efeito e entregue na casa paroquial da Batalha, nas caixas de correio do salão da Golpilheira ou da igreja dos Casais dos Ledos, ou ainda em mão a qualquer membro das Comissões das Igrejas da paróquia.

No entanto, a inscrição deve ser feita, se possível no formulário online, na página https://bit.ly/MISSABATALHA.

Partilhar/enviar/imprimir esta notícia:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.