Imagem de Nossa Senhora do Fetal é objecto de estudo, conservação e restauro

Imagem de Nossa Senhora do Fetal é objecto de estudo, conservação e restauro

A Comissão da Fábrica da Igreja da paróquia da Nossa Senhora dos Remédios, do Reguengo do Fetal, tem em curso obras de restauro e conservação da imagem da Senhora do Fetal.
Esta imagem é muito antiga, não sendo possível determinar com rigor em que ano foi mandada executar. É feita de pedra branca, com pintura policromada, e representa Senhora sentada, com o Menino sobre o joelho esquerdo, tendo a altura de 38 centímetros.

PUB
Ad 13

O padre Jacinto dos Reis, no livro “Invocações de Nossa Senhora”, refere que “o culto da Senhora do Fetal vem de tempos imemoriais e existe referência de que «El-Rei D. Duarte (1433-1438) confirmou um privilégio que a confraria já tinha há muitos anos». A documentação existente indica que, por volta do ano de 1680, a imagem foi a encarnar de novo (pintura do ícone), trabalho realizado por um religioso Arrábido. Este trabalho foi mandado executar por Dom Frei José de Lencastre, Bispo de Leiria, de 1681 a 1694”.
Ao longo dos anos, a pintura foi-se degradando, encontrando-se actualmente muito deteriorada, apresentando algumas lacunas e verificando-se falta de expressão no rosto da Senhora e do Menino. Foram contactados alguns especialistas no sentido de se perceber qual a hipótese de se proceder aos trabalhos de conservação e restauro da imagem e qual seria a melhor técnica e metodologia mais adequada para a realização deste trabalho. Depois do parecer da comissão técnica de acompanhamento, liderada por Marco Daniel Duarte, do Departamento do Património Cultural da Diocese de Leiria-Fátima, foram solicitados orçamentos a três empresas da especialidade. Com a autorização do bispo de Leiria-Fátima, os trabalhos foram adjudicados e, em Outubro de 2021, a imagem foi enviada para o ateliê.
No decorrer dos trabalhos, foi sugerido que esta escultura em pedra policromada de Nossa Senhora de Fetal fosse objecto de um estudo científico. Este estudo terá como principal objectivo aprofundar um pouco mais o conhecimento desta obra (nunca antes realizado), através de métodos de exame e análise, que também irão auxiliar no tratamento da peça e na valorização perante a comunidade científica. O estudo científico é realizado por Vanessa Henriques Antunes, investigadora da Universidade de Letras de Lisboa. Este projecto contempla a análise estratigráfica e será utilizada a espectroscopia de Raman. No final, será escrito um artigo científico internacional que compilará o estudo e a intervenção desta escultura. Para o efeito foram recolhidas micro amostras da tinta que foram enviadas para laboratório e estão a ser estudadas.
Espera-se que os trabalhos estejam concluídos em breve e que a imagem possa durar mais uns séculos sem que sejam necessárias outras intervenções.
António Joaquim Neto

Partilhar/enviar/imprimir esta notícia:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.