Editorial 238 – Abril de 2017

O carnaval são 3 dias… a Quaresma 40 e a Páscoa 50!

A nossa vida é feita de “tempos”. Tempos mortos e tempos de acção, tempos de alegria e tempos de tristeza, tempos de esperança e tempos de incerteza, tempos de disto e daquilo, conforme formos aplicando classificações. Liturgicamente, estamos agora em Tempo Pascal. Quer isto dizer que a Páscoa não é um dia, mas sim uma sucessão de dias, mais propriamente 50, até ao Pentecostes. Significa, então, o tempo em que Jesus voltou ao convívio com os seus discípulos e com eles andou, até subir ao Céu e daí enviar o Espírito Santo para que continuasse o “trabalho” de manifestar a presença de Deus no mundo e a guiar a sua Igreja.

É interessante verificar que os tempos de “loucura” e “desregramento”, simbolizados no Carnaval, devem ser curtos (como diz o ditado, “são três dias”). Quanto aos tempos de penitência, introspecção e sacrifício, são bastante mais, como vemos nos 40 dias de Quaresma. Mas, para o verdadeiro cristão, maior ainda deve ser o tempo de alegria, festa e confiança, representado neste tempo da Páscoa. Os nossos votos são, portanto, que assim seja na vida de cada um de nós.

Esta edição, concluída em pleno “Sábado de Aleluia”, transmite esses mesmos votos de Santa e Feliz Páscoa, até por parte de muitos anunciantes. Não só para o Domingo que já passou, mas para os muitos dias que ainda sobram para viver esta Páscoa.

Partilhar/enviar/imprimir esta notícia:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *