>Poesia de Natal

>Poesia de Natal

>Ainda não é Natal…

É Natal,
ou talvez não,
pois afinal,
o povo que viu a luz,
continua na escuridão.

É Natal,
mas só um dia,
pois nem sinal,
de que se cumpra a profecia.

É Natal
Mas não na terra,
onde em vez de arados
se forjam armas de guerra.

É Natal,
mas não de verdade,
porque a paz não vingou
entre os homens de má vontade.

É Natal,
mas não nas cidades
em que as portas se fecham
às famílias sagradas.

É Natal,
mas não na manjedoura farta
dos que matam a esperança
ou adiam o seu parto.

É Natal,
mas não de Jesus,
enquanto o egoísmo impedir
o amor de dar à luz.

É Natal,
mas nunca o poderá ser,
enquanto se achar normal
impedir alguém de nascer.

É Natal,
mas não no hipermercado
onde as compras e anúncios
dispensam o Anunciado.

É Natal,
mas não nas lojas e montras
que adoram o Pai Natal
como o ídolo das compras.

É Natal,
mas não nos bairros degradados
em que nascem novos cristos
para serem crucificados.

É Natal,
mas não nos lares de velhinhos,
tão cheios de desenganos,
tão vazios de carinhos.

Não é ainda Natal…
Mas basta um Francisco de Assis
mostrar-nos Belém tal e qual
para ser Noite Feliz.

Isidro Pereira Lamelas


Haverá Natal no céu?

Parei um pouco e meditei,
Olhei por uns momentos o céu
E continuei a vida
Olhando-a com esperança
Pensando no amanhã.
Quero sentir a vida normal,
Vou apenas recordando
Com muita tristeza mais um Natal
E eu o recordo chorando.
O natal para mim,
Já não tem beleza
A felicidade da vida teve o seu fim
E aquela união de um casal é tristeza.
A alegria do meu coração
É um lugar muito vazio
Tornou-se na maior solidão
E todo o meu corpo sente um frio.
O Natal já não é verdadeiro,
É sim uma simbólica união
De resto passo o ano inteiro
Olhando na saudade a solidão.
Aquilo que era felicidade,
Que me preenchia o coração
Hoje é triste saudade
É a companheira da solidão.
Já não sinto o valor do Natal,
Porque me falta o teu amor
Uma vida que foi normal
Hoje é completa de dor.
Uma lágrima me desafia,
E é apenas mais um Natal
Um simbólico dia
Que para mim jamais será igual.
É esta a realidade
Que acompanha meu pensamento
De resto tanta saudade
Em cada dia serve como alimento

José António Carreira Santos

Natal das Crianças

Está a chegar o Natal
É grande a festa para as crianças,
Natal é uma época do ano
Que a todos faz recordar a infância.

No Céu vê-se uma estrela
Que desceu sobre a terra
Veio dar a conhecer à humanidade
O significado daquela luzinha tão bela.

Natal é alegria da família
Sorrisos de quem se vê na solidão,
Uns não sabem o que fazer à vida
Mas para muitos é alegria no coração.

O Natal é alegria da criança
Encontram-se muitas nos hospitais a sofrer,
Várias crianças não têm pai nem mãe
Outras estão com frio e fome a morrer.

Natal é a noite mais bela
Natal é o amor e a sinceridade
Natal é acabar com o ódio e injustiças
Natal é conceder paz e a verdade.

Desejo a todos vós
Que passem um Natal com alegria,
Que tenham muitas prendas
Comecem o Ano com saúde e harmonia.

Cremilde Monteiro

Partilhar/enviar/imprimir esta notícia:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.