>Poesia – Janeiro

>Poesia – Janeiro

>Escrevo falando com a solidão

Sou viúvo e reformado
Vivendo pedaços de solidão
O tempo está passado
E um lugar vazio no meu coração.

Vazio mas sem ilusões
O tempo um pouco amargurado
Mas jamais quero confusões
Tendo alguém a meu lado.

Promessas são enganadoras
Ninguém se quer sacrificar
Hoje são grandes senhoras
Por vezes só querem passear.

Ser mandado não vale a pena
Por quem só quer mandar
Minha alma já é pequena
Nem vale a pena esperar.

Certas vidas são de lamentar
Não as vejo nada ordenadas
Querem ser verdadeiras fadas
Nem sequer vale a pena nisso pensar.

Aquilo que não dei à minha mulher
Não valerá caminhar noutro trilho
A minha vida não é de aluguer
Vivo com a esperança do meu filho.

É muito triste este caminho
Quando se perde a confiança
Vale mais viver sozinho
Do que iludido viver de esperança.

É assim que me atrevo
A viver na solidão
E desabafando no papel escrevo
As sensibilidades da alma e do coração.

A vida é tudo isto,
Ilusões e desilusões
No meu poema o registo
São apenas simples lamentações.

José António Carreira Santos

A união da família

Janeiro bateu à porta
Mas veio um pouco vergonhoso
Estava em dúvida, não sabia o que fazer
Sabemos que ele é um pouco vaidoso.

Dia 1 de Janeiro
Dia da paz e do amor
Dia de compreensão à humanidade
Dia de acabar tantas lágrimas e dor.

Vivem famílias desesperadas
Falta de emprego na escuridão,
Vivem famílias famintas
Famílias que não sabem perdoar
Para haver união.

Quando se virem aflitos
A qualquer um, pede aflição
Se não socorrerdes
Sede cruel no vosso coração.

Janeiro faz sorrir uma criança
Aos jovens, o vosso futuro está à frente
Para tudo é preciso força de vontade
O bom e o mau, calha a toda a gente.

Jovens, estais na flor da idade
Boas coisas, cada vez querem mais,
Sabeis a época que estamos a atravessar
É bom que compreendam os vossos pais.

Não desprezemos a Natureza
Com ela é que podemos viver,
Com alegria e a compreensão
A paz, o mundo pode vir a renascer.

Janeiro tem um pouco de calma
É Inverno, temos que aguentar,
O lógico é haver saúde e alegria
Para poderem trabalhar.

Janeiro dá saúde às nossas famílias
Janeiro traz a paz, alegria e a união,
Janeiro sorri a todos os enfermos
Janeiro, és nosso amigo, dou-te a razão.

Cremilde Monteiro

Partilhar/enviar/imprimir esta notícia:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.