>Poesia – Fevereiro

>Poesia – Fevereiro

>O Amor

O amor é sede de sofrer,
É encanto que me faz delirar;
É brisa leve no ar a pairar,
É um sorriso que nos faz viver.

É perto, é longe… contigo estar,
É uma aragem invulgar,
É contigo poder partilhar,
É contra os ódios lutar.

É aos poucos morrer!…
É poder a vida reviver,
É poder dormir acordado,
É abraçar-te ao meu lado.

É encanto, doçura, ternura,
É suspirar por uma loucura,
É ouvir sem escutar!
É o zénite poder alcançar.

É o murmurar da folhagem,
É a leveza da aragem;
É o oceano a despertar,
É o voo da gaivota a levitar.

Daniel Teófilo Cruz Carvalho (N.º 5 – 10.º D)

Grande amigo e conselheiro

Ao ler o Jornal da Golpilheira
Fiquei emocionada:
O Sr. Alberto Gomes
A muitos não vai esquecer.
Quadras e poemas
Gostava de fazer…
Sobre o folclore e como
Era antigamente
Ele gostava de escrever.
Várias vezes nos encontrámos
E tínhamos diálogo
Sobre o que gostávamos.
Sabemos que é difícil aceitar
É a realidade da vida
Na terra dura
Foi a última morada.
Uma flor lhe ofereceram
Porque a sua mensagem
Ficou gravada.
Que descanse em paz!
Ao povo da Golpilheira
Deixou saudades…

Cremilde Monteiro

Partilhar/enviar/imprimir esta notícia:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.