>165 – Economia

>165 – Economia

>Por Cristina Agostinho, Docente Ens. Superior

Índice das Novas Encomendas na Indústria acelera

O Índice de Novas Encomendas na Indústria tem por objectivo mostrar a evolução da procura de bens e serviços, como indicação da produção futura. É também adequado para indicar se essa procura tem origem no mercado interno ou no mercado externo. Os índices são obtidos tendo por base o Inquérito Mensal ao Volume de Negócios e Novas Encomendas na Indústria, realizado por via electrónica (e-mail) junto de unidades estatísticas seleccionadas a partir das empresas sediadas no território nacional, cuja actividade principal se enquadre na indústria transformadora.

Em Janeiro, as novas encomendas recebidas pelas empresas industriais aumentaram 30,9% em termos homólogos (26,5% no mês anterior). Esta aceleração resultou de comportamentos idênticos ocorridos em ambos os mercados, tendo o externo apresentado uma variação de 52,6% (48,6% em Dezembro), enquanto as encomendas para o mercado nacional aumentaram 9,3% (4,8% no mês precedente).

Em Janeiro de 2011, ao nível total, o valor das novas encomendas recebidas pelas empresas industriais aumentou 30,9% (variação de 26,5% em Dezembro). Este comportamento foi determinado pelas acelerações ocorridas em ambos os mercados, externo e nacional, cujas variações foram 52,6% e 9,3%, respectivamente (48,6% e de 4,8% no mês anterior).

Os agrupamentos de Bens Intermédios e de Bens de Investimento deram os contributos mais influentes para a variação do índice total, 22,8 pontos percentuais (p.p.) e 7,6 p.p., respectivamente, resultantes de aumentos homólogos de 49,5% e de 22,4% (45,4% e 13,6% no mês anterior, pela mesma ordem). A variação homóloga do agrupamento de Bens de Consumo situou-se em 3,1%, inferior em 4,4 p.p. à observada em Dezembro.

Taxa de variação mensal
A variação mensal compara o nível de cada variável entre dois meses consecutivos e permite um acompanhamento corrente do andamento da variável, sendo o valor desta taxa de variação particularmente influenciado por efeitos de natureza sazonal.

Taxa de variação homóloga (médias móveis de 3 meses)
A variação homóloga compara a média dos três últimos meses do ano corrente com a mesma média do ano anterior.

Taxa de variação média dos últimos doze meses
A variação média dos últimos doze meses compara o nível da variável dos últimos doze meses com os doze meses imediatamente anteriores. Por ser uma média móvel, esta taxa de variação é menos sensível a alterações.

Fonte: www.ine.pt

Partilhar/enviar/imprimir esta notícia:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.